quarta-feira, 26 de março de 2014

Música de Vitor e Léo

Eu te dei o ouro do sol, a prata da lua
Te dei as estrelas pra desenhar o teu céu
Na linha do tempo, o destino escreveu
Com letras douradas
Você e eu

Há quanto tempo eu esperava
Encontrar alguém assim
Que se encaixasse bem nos planos
Que um dia fiz pra mim
Você e eu

Vou dizer
Que nessas frases tem um pouco de nós dois
E não deixamos o agora pra depois
Quando te vejo eu me sinto tão completo
Por onde vou
E nesses traços vou tentando descrever
Que mil palavras é tão pouco pra dizer
Que o sentimento muda tudo, muda o mundo
Isso é o amor

Na linha do tempo, o destino escreveu
Com letras douradas
Você e eu

Há quanto tempo eu esperava
Encontrar alguém assim
Que se encaixasse bem nos planos
Que um dia fiz pra mim
Você e eu

Vou dizer
Que nessas frases tem um pouco de nós dois
E não deixamos o agora pra depois
Quando te vejo eu me sinto tão completo
Por onde vou
E nesses traços vou tentando descrever
Que mil palavras é tão pouco pra dizer
Que o sentimento muda tudo, muda o mundo
Isso é o amor

Que nessas frases tem um pouco de nós dois
E não deixamos o agora pra depois
Quando te vejo eu me sinto tão completo
Por onde vou
E nesses traços vou tentando descrever
Que mil palavras é tão pouco pra dizer
Que o sentimento muda tudo, muda o mundo
Isso é o amor

Isso é o amor
Isso é o amor
Amor


Link: http://www.vagalume.com.br/victor-leo/na-linha-do-tempo.html#ixzz2x5GTQTaX

domingo, 23 de março de 2014

EU PODERIA AMAR - BARÃO DA MATA

EU PODERIA AMAR


Eu poderia amar,
mas amar tão infinita, tão candentemente,
que o mundo se tornasse uma lira de cálida doçura.
Eu poderia odiar,
mas odiar tão intensa, ardentemente,
que eu me aguerrisse e que matasse com a gana de animal enfurecido.
Eu poderia sorrir,
mas sorrir tão franca, alegremente
como o mais feliz dos homens deste mundo.
Eu poderia chorar,
mas chorar com tamanho sofrimento,
como se a ferida do meu peito fosse o tempo todo revolvida.

Mas o momento é para sentimentos comedidos,
sempre hora de pensar no pão, na agenda e na política.
Sempre tempo de astúcia para firmar posição ou subir algum degrau.
Triste vida onde as paixões devem ser contidas,
as emoções, dosadas e os desejos, reprimidos
em prol de um mundo árido de comoções e sensações,
onde as almas dos homens têm de ser desertas,
nuas de vida e de cores, cinzentas como o concreto dos viadutos que desumanizam as cidades.

Barão da Mata

sábado, 8 de março de 2014

MULHER - Betânia Uchôa

Mulher


Que eu seja sempre mulher,
De muitas ou poucas palavras,
Que busca e chora, mas luta.

Que seja eu sempre mulher...

Que eu ame com paixão,
Mesmo que esse sentimento,
Se acabe amanhã, um fim.
Que seja eu mesmo assim...

Que seja eu sempre mulher,
Uma mãe ou esposa,
Uma filha, uma patroa.
Que seja eu mesma assim...

Que eu chore e ria de alegria,
Que eu console, que tenha empatia,
Mas que sorria, sempre sorria.
Pois que eu seja uma fantasia...

Que seja eu sempre mulher
Para dar vida sempre, eterna alegria.
Que seja eu sempre assim...

Uma mulher, uma poesia.


-Betânia Uchôa-


terça-feira, 4 de março de 2014

A IDADE DE SER FELIZ - Desconhecido.

A IDADE DE SER FELIZ
Desconhecido.(Quem conhecer o autor por favor me informe.)


Existe somente uma idade para a gente ser feliz,
somente uma época na vida de cada pessoa
em que é possível sonhar e fazer planos
e ter energia bastante para realizá-las
a despeito de todas as dificuldades e obstáculos.

Uma só idade para a gente se encantar com a vida e viver apaixonadamente
e desfrutar tudo com toda intensidade
sem medo, nem culpa de sentir prazer.

Fase dourada em que a gente pode criar
e recriar a vida,
a nossa própria imagem e semelhança
e vestir-se com todas as cores
e experimentar todos os sabores
e entregar-se a todos os amores
sem preconceito nem pudor.

Tempo de entusiasmo e coragem
em que todo o desafio é mais um convite à luta
que a gente enfrenta com toda disposição
de tentar algo NOVO, de NOVO e de NOVO,
e quantas vezes for preciso.

Essa idade tão fugaz na vida da gente
chama-se PRESENTE
e tem a duração do instante que passa.



domingo, 2 de março de 2014

É CARNAVAL - Claudia De Villar

É Carnaval
É a festa, a folia
A magia, a fantasia
A paixão sem endereço
É o beijo sem preço
Um sorriso aberto
As mãos bem perto
A loucura das aventuras
A descontração nas alturas
As verdades inventadas
As mentiras criadas
O perdão aparecendo
A reconciliação vencendo
É a coragem que vem
As vontades, também
É a festa da carne
A exaltação do charme
O descompromisso com a dor
A união com o amor
A força do sim
A fraqueza do não
O descompasso dos passos
O poder do abraço
O fim de todo mal
É carnaval!

Uma mulher apaixonada pela vida!

Minha foto

Trabalhei no serviço público e quando me aposentei passei a fazer trabalhos manuais, poesias, artes plásticas e artesanato.Tenho um pequeno ateliê e sou muito ocupada Adoro viajar e fazer cursos.Sou blogueira com muito orgulho.Amo ajudar a cuidar dos meus netos.
Meu desejo é divulgar meu trabalho e conhecer pessoas.

Minha lista de blogs

Arquivo do blog

Loading...