terça-feira, 23 de setembro de 2008

Recebi de minha madrinha Valéria.


O verdadeiro sentido da vida...

É ter a impressão que se tem tudo mesmo quando falta muito.

É ter esperança mesmo quando a tristeza insiste em nos alcançar.

É saber a hora de parar e escolher outros caminhos.

É tentar conhecer um pouco de você.

E expandir tudo que você tem de bom.

É enfrentar as lágrimas e delas buscar um sorriso.

É acreditar que tudo pode acontecer.

E cada experiência é única.

E cada amanhecer é mágico!!!!



Desconheço o autor, mas aqui vai minha homenagem á quem escreveu com tanta propriedade!

Dança da Vida.



DANÇA DA VIDA

Às vezes perguntamos:Porque tanta coisa acontece em nossas vidas?

Porque estamos andando, caminhando felizes...

E de repente levamos um tombo?

Tombo esse que às vezes nos trava,

Impossibilita por uns minutos ou horas,

A voltar a andar novamente?

É...tem momentos que são extremamente difíceis!

Mas assim é a dança da vida!

Um dia rodando,

Noutro pulando,

Às vezes correndo,

Às vezes valsando!

Mas mesmo na hora da queda, temos que perceber,

Que faz parte da dança da vida!

No aprender dos passos às vezes caímos!

A vida é bela!

A dança é linda!

E depois de vários tombos!

É que vem o equilíbrio,

É que vem a segurança!

Não deixe o tombo te fazer parar!!!

E faça sim do que poderia ser um horrível tombo,

Apenas mais um passo da tua dança!

A dança da vida!!!!


Recebí da minha amiga SAMOA e transcrevo pois achei muito inspiradora.

quarta-feira, 17 de setembro de 2008



Preciso de alguém
Que me olhe nos olhos quando falo.
Que ouça as minhas tristezas e neuroses com paciência.
E, ainda que não compreenda, respeite os meus sentimentos.
Preciso de alguém, que venha brigar ao meu lado sem precisar ser convocado;
alguém Amigo o suficiente para dizer-me as verdades que não quero ouvir
,mesmo sabendo que posso odiá-lo por isso.
Nesse mundo de céticos, preciso de alguém que creia,
nessa coisa misteriosa, desacreditada, quase impossível: A Amizade.
Que teime em ser leal, simples e justo, que não vá embora se algum dia eu
perder o meu ouro e não for mais a sensação da festa.
Preciso de um Amigo que receba com gratidão o meu auxílio,a minha mão estendida.
Mesmo que isto seja muito pouco para suas necessidades.
Preciso de um Amigo que também seja companheiro,
nas farras e pescarias,nas guerras e alegrias,
e que no meio da tempestade,grite em coro comigo :
" Nós ainda vamos rir muito disso tudo" e ria muito.
Não pude escolher aqueles que me trouxeram ao mundo,
mas posso escolher meu Amigo.
E nessa busca empenho a minha própria alma,
pois com uma AmizadeVerdadeira,
a vida se torna mais simples,mais rica e mais bela .
Cristiana Passinoto
Obs.: este texto de autoria de Cristiana Passinoto circula na WEB como sendo de autoria de Charles Chaplin, ajude a desfazer esse engano informando aos diversos web masters da internet sua verdadeira origem.

segunda-feira, 15 de setembro de 2008

Sonhos de Amor


Sonhos de amor


Dos sonhos que tive com você

A vida foi mais além

Percorreu caminhos

Todos de amor paixão

Mas fiquei sem chão

Sem saber para onde ir

Em que porta bater

O próprio ser amado sabe

Que sentimentos e sonhos

Andarão juntos

Pois a verdade do amor

A outra metade

Que nos completa

Vem através da alma

Ela sim não sonha

O que faz dos sentimentos

Momentos de amor

Como um ritual

Em que corpos se buscam

Em desejo

Por tempo indeterminado

E ficarão assim

Por toda a eternidade

Até que a alma os liberte

Nesta vida ou na outra


Claudio Rodrigues Pereira (poeta)

SONETO DA VOLTA


SONETO DA VOLTA


Desde este instante, sem cessar, maldigo,

Aquele instante de felicidade!

Para que tu vieste ter comigo,

Meu amor! Minha luz! Minha saudade?!

Dês que te foste, foram-se contigo

Todos os sonhos desta mocidade...

A tua vinda — fora-me um castigo;

A tua volta — uma fatalidade!

Dês que te foste, dentro em mim plantaste

A ânsia infinita dos desesperados

Porque voltando, nunca mais voltaste...

Correm-me os dias de aflições, cobertos:

Eu entrei para o amor de olhos fechados

E saí para a dor de olhos abertos!


Vespasiano Ramos

domingo, 14 de setembro de 2008

Duas Almas


DUAS ALMAS


Ó tu que vens de longe,

ó tu que vens cansada,entra,

e sob este teto encontrarás carinho:

Eu nunca fui amado, e vivo tão sozinho.

Vives sozinha sempre e nunca foste amada...

A neve anda a branquear lividamente a estrada,

e a minha alcova tem a tepidez de um ninho.

Entra, ao menos até que as curvas do caminho

se banhem no esplendor nascente da alvorada.

E amanhã quando a luz do sol dourar radiosa

essa estrada sem fim, deserta, horrenda e nua,

podes partir de novo, ó nômade formosa!

Já não serei tão só, nem irás tão sozinha:

Há de ficar comigo uma saudade tua...

Hás de levar contigo uma saudade minha...


[Alceu Wamosy 14/02/1895 a 13/09/1923]

Philtro


Philtro



De que é compôsto o philtro que me déste,amor,

que a amar assim me reduziste?

que magas seducções lhe introduziste,

ou de que ethereas plagas o trouxeste?

Em recordar aquillo a que sorriste,

em repetir as phrases que disseste,

pois que bebi do líquido celesten'isto a razão do meu viver consíste!

Sei que ao fragor da guerra incandescente,

se erguem nações, e outras nações se abatem

sobre um mundo que rue sinistramente.

Sei que rolam por ingremes declives

mil oppostas noções que se combatem...

E só tenho a noção de que tu vives!...


Branca de Gonta Colaço, In "Hora da Sésta"

Vaidosa!


Dizem que tu és pura como um lírio
E mais fria e insensível que o granito,
E que eu que passo aí por favorito
Vivo louco de dor e de martírio.
Contam que tens um modo altivo e sério,
Que és muito desdenhosa e presumida,
E que o maior prazer da tua vida,
Seria acompanhar-me ao cemitério.
Chamam-te a bela imperatriz das fátuas,
A déspota, a fatal, o figurino,
E afirmam que és um molde alabastrino,
E não tens coração como as estátuas.
E narram o cruel martirológio
Dos que são teus, ó corpo sem defeito,
E julgam que é monótono o teu peito
Como o bater cadente dum relógio.
Porém eu sei que tu, que como um ópio
Me matas, me desvairas e adormeces,
És tão loira e doirada como as messes,
E possuis muito amor... muito amor próprio.

Cesário Verde
Será que existe uma mulher assim, que tira os homens de outras mulheres só pelo prazer de tirar? Que tira e depois abandona como um trapo velho? Que descarta um a um a seu bel prazer?
Dizem que o homem só é maldoso, mas a mulher maldosa ...é perversa...
Será?

Quando eu disser adeus!


Quando eu disser adeus, amor,

não diga adeus também,

mas sim um “até breve”;

para que aquele que se afasta leve uma esperança ao menos na fadigada grande,

inconsolável despedida…

Quando eu disser adeus, amor,

segrede um “até mais” que ainda ilumine a vida

que no arquejo final vacila e cede

.Quando eu disser adeus,

quando eu disser adeus,

mas um adeus já derradeiro,

que a sua voz me possa convencer

de que apenas eu parti primeiro,

que em breve irá,

que nunca outra mulher amou de amor mais puro e verdadeiro.


Alphonsus de Guimaraens

sábado, 13 de setembro de 2008


Amor,então


Amor, então,também acaba?

Não, que eu saiba.

O que eu sei

é que se transforma

numa matéria-prima

que a vida se encarrega

de transformar em raiva.

Ou em rima.



Paulo Mendes Leminski

Para Pensar!


"O MESTRE NA ARTE DA VIDA FAZ POUCA DISTINÇÃO ENTRE O SEU TRABALHO E SEU LAZER,

ENTRE A SUA MENTE E SEU CORPO,

ENTRE A SUA EDUCAÇÃO E SUA RECREAÇÃO,

ENTRE O SEU AMOR E SUA RELIGIÃO.

ELE SIMPLESMENTE PERSEGUE SUA VISÃO DE EXCELÊNCIA EM TUDO QUE FAZ, DEIXANDO PARA OS OUTROS A DECISÃO DE SABER SE ESTÁ TRABALHANDO OU SE DIVERTINDO.

ELE ACHA QUE ESTÁ SEMPRE FAZENDO AS DUAS COISAS SIMULTANEAMENTE"

"(Texto Budista)

Esta mensagem foi enviada por Miguel Costa.

A Diferença!


Estrelas do Mar



Era uma vez um escritor que morava em uma tranqüila praia, junto de uma colônia de pescadores.
Todas as manhãs ele caminhava à beira do mar para se inspirar, e à tarde ficava em casa escrevendo.
Certo dia, caminhando na praia, ele viu um vulto que parecia dançar.
Ao chegar perto, ele reparou que se tratava de um jovem que recolhia estrelas-do-mar da areia para, uma por uma, jogá-las novamente de volta ao oceano.
"Por que está fazendo isso?"- perguntou o escritor.
"Você não vê! --explicou o jovem-- A maré está baixa e o sol está brilhando.
Elas irão secar e morrer se ficarem aqui na areia".
O escritor espantou-se.
"Meu jovem, existem milhares de quilômetros de praias por este mundo afora, e centenas de milhares de estrelas-do-mar espalhadas pela praia.
Que diferença faz?
Você joga umas poucas de volta ao oceano. A maioria vai perecer de qualquer forma.
O jovem pegou mais uma estrela na praia, jogou de volta ao oceano e olhou para o escritor.
"Para essa aqui eu fiz a diferença..".
Naquela noite o escritor não conseguiu escrever, sequer dormir. Pela manhã, voltou à praia, procurou o jovem, uniu-se a ele e, juntos, começaram a jogar estrelas-do-mar de volta ao oceano.
Sejamos, portanto, mais um dos que querem fazer do mundo um lugar melhor.
Sejamos a diferença!

Poema da Amante -Betânia Ribeiro Uchôa


Poema da Amante


Eu te amo
Antes e depois de todos os acontecimentos,
Na profunda imensidade do vazio
E a cada lágrima dos meus pensamentos.
Eu te amo
Em todos os ventos que cantam,
Em todas as sombras que choram,
Na extensão infinita dos tempos
Até a região onde os silêncios moram.
Eu te amo
Em todas as transformações da vida,
Em todos os caminhos do medo,
Na angústia da vontade perdida
E na dor que se veste em segredo.
Eu te amo
Em tudo que estás presente,
No olhar dos astros que te alcançam
E em tudo que ainda estás ausente.
Eu te amo
Desde a criação das águas,desde a idéia do fogo
E antes do primeiro riso e da primeira mágoa.
Eu te amo perdidamente
Desde a grande nebulosa
Até depois que o universo cair sobre mim
Suavemente.

Herman Hesse - Envelhecer


ENVELHECER
Quanto mais envelhecia,
quanto mais insípidas me pareciam
as pequenas satisfações que a vida me dava,
tanto mais claramente compreendia
onde eu deveria procurar a fonte das alegrias da vida.
Aprendi que ser amado não é nada,enquanto amar é tudo.
O dinheiro não era nada,o poder não era nada.
Vi tanta gente que tinha dinheiro e poder,e mesmo assim era infeliz.
A beleza não era nada.
Vi homens e mulheres belos,infelizes, apesar de sua beleza.
Também a saúde não contava tanto assim.
Cada um tem a saúde que sente.
Havia doentes cheios de vontade de viver
e havia sadios que definhavam angustiados
pelo medo de sofrer.
A felicidade é amor, só isto.
Feliz é quem sabe amar.
Feliz é quem pode amar muito.
Mas amar e desejar não é a mesma coisa.
O amor é o desejo que atingiu a sabedoria.
O amor não quer possuir.
O amor quer somente amar.

quarta-feira, 10 de setembro de 2008

Naquela Tarde


"Naquela tarde"

Naquela tarde em que nos encontramos
"para o último adeus" - nas garras frias
do "desgosto sem fim" que sempre achamos
qualquer separação de poucos dias...

Tarde de amor em que nos apartamos.
presas das mais acerbas nostalgias,
- talvez porque os protestos que trocamos
valessem mil celestes alegrias -,

houve um momento - foi um sonho de Arte!
em que um raio de sol veio beijar-te,
com tanto ardor, em rutilâncias tais,

(que eu fiquei muda, a olhar, num gozo infindo,
o beijo que te dava o sol tão lindo...
.......................................................................
Mas o teu rosto alumiava mais . . .
BRANCA DE GONTA COLAÇO - 1880-

Neurolinguista da Prosperidade!


A NEUROLINGUISTA DA PROSPERIDADE

Primeiro passo: soltar a crença limitante, substituindo-a por uma crença possibilitadora.

É necessário fazer auto-análise para mudar antigos padrões familiares e culturais.

Segundo passo: É preciso condicionar a mente, para auxiliar conscientemente as mudanças.

Sete Etapas do Ciclo Universal de Mudanças

CRIAÇÃO – novos começos. Tudo na vida tem um ponto de início: um novo negócio, um novo tratamento....

CRESCIMENTO – Para crescer é necessário auto-organização.

MATURIDADE – à medida que um sistema toma forma em virtude do crescimento contínuo, o processo de maturação.

TURBULÊNCIA – é quando o processo se torna complexo e surgem problemas. É o feedback do próprio negócio.

CAOS – o sistema começa a cair e a desordem se instala.

DESAPEGO – etapa que algumas coisas precisam ser abandonadas.

DORMÊNCIA – última fase para reflexão, e aí percebe que a cura vem pela contemplação. Antes de recomeçar, é preciso renovar nesse período. É a reflexão do que vale a pena abrir mão.Para fechar o processo é fundamental focar na abundancia, naquilo que deseja atrair.

Cuidado com seus pensamentos. Para aumentar a prosperidade é necessário melhorar a qualidade dos pensamentos, aprimorá-los.

Palavras que limitam:Tenho que trabalhar muito para ganhar dinheiro....

É difícil ganhar uma fortuna....

Estou sempre cheio de dívidas....

Não sou tão bom para ter o que mereço.....

Ser rico não é espiritual...

.Sou pobre, mas limpo.....

Magali Lindgre – especialista em PNL e trainer em The Money Clinic – Califórnia – EUA.

Recebido do meu amigo Miguel Costa.

A simplicidade de ser você mesmo!


"Viver é inventar o dia.

É desconhecer a arrogância.

Exalar pura energia!

Fazer poemas de amor.

Devolver sorrisos.

Acreditar que o bem vence o mal.

Sempre!

Enfeitar o coração com cores!

Conquistar amigos e ser sempre leal e fiel.

Transformar dor em alegria.

Ser amor de coração.

Inspirar justiça.

Viver é correr atrás dos sonhos,da inspiração, dos projetos.

Buscar o entendimento das coisas.

Ser sempre da paz.

Orar em agradecimento pelas dádivas recebidas.

Buscar o que nos faz bem e aos outros também.

Amar!

Pintar o mundo com as cores que nossa imaginação mandar.

Estar sempre jovem.

Viver é: Ser sempre verdadeiro.

É constantemente redescobrir as coisas belas da vida,lembrando que o sorriso é o idioma universal.

Ouvir músicas que acalmem a alma.

Desacelerar e aproveitar o tempo,cada pequeno momento de prazer.

Viver,... é simplesmente ver a vida com o coração


Miguel Costa.

Ronda

Na dança dos dias meus dedos bailaram...

Na dança dos dias meus dedos contaram

contaram, bailando cantigas sombrias...

Na dança dos dias meus dedos cansaram...

Na dança dos meses meus olhos choraram

Na dança dos meses meus olhos secaram

secaram, chorando por ti, quantas vezes!

Na dança dos meses meus olhos cansaram...

Na dança do tempo,quem não se cansou?!

Oh! dança dos dias

oh! dança dos meses

oh! dança do tempo

no tempo voando...

Dizei-me, dizei-me,até quando?

até quando?



Alda Lara

segunda-feira, 8 de setembro de 2008

Piedosa Mentira- Menotti Del Picchia

Ontem na tarde loura e de aquarela,alguém me perguntou:
“Como vai ela?Como vai teu amor?”
- Eu respondi:” Não sei. Uma mulher passou na minha vida,mas não lembro… ”
E, nessa hora comovido,como nunca lembrava-me de ti!
E menti por pudor…
A mágoa que alvoroça nosso peito é tão santa, tão pura, tão nossa que se esconde aos demais.
E se uma voz indaga contristada:”
Estás sofrendo?”
- “Não, não tenho nada…”
E é quando a gente sofre mais…
Paulo Menotti Del Picchia (1892-1988)

domingo, 7 de setembro de 2008

Oração dos Budas!


Oração dos Budas






* Que todos os seres machucados possam ser curados na luz da compaixão.


* Que do coração de todos os Budas possam brotar as ondas de serenidade.


* Que, no silêncio do invisível, ecoe o chamado espiritual para a regeneração


* Que os gritos de aflição sejam transformados em lindas canções espirituais.


* Que as regiões abismais sejam transformadas em jardins floridos.


* Que o perfume da paz perene se propague pelo éter, em todos os corações.


* Que as correntes das dores antigas se partam diante da ação da luz serena.


* Que os esquecidos do mundo saibam que todos os Budas os amam.


* Que os seus pensamentos e sentimentos sejam tocados secretamente, pelo amor.


* Que a escuridão do ego seja diluída pela ação da luz serena e incondicional.


* Que todos os corações partidos sejam novamente unidos no coração dos Budas.


* Que seja possível escutar música novamente e abrir o coração ao infinito...


* Que as placas de ódio se diluam no abraço sutil dos Budas que velam na noite.


* Que seja possível novamente se encantar com a vida, em todos os planos.


* Que as feridas dos dias sombrios sejam curadas na luz dos Budas silenciosos.


* Que seja possível renovar os caminhos, as escolhas e os atos, para voltar a viver.


* Que os Budas transformem as lembranças dos dias amargos em risadas gostosas.


* Que seja possível entregar-se ao cálido abraço da compaixão incondicional.


* Para que, inspirados pelos Budas, todos despertem e se tornem Budas também.


Om Mani Padme Hum! Om Mani Padme Hum! Om Mani Padme Hum!

Poesia para domingo!


Ai, quem me dera terminasse a espera

Retornasse o canto simples e sem fim

E ouvindo o canto se chorasse tanto

Que do mundo o pranto se estancasse enfim

Ai, quem me dera ver morrer a fera

Ver nascer o anjo, ver brotar a flor.

Ai, quem me dera uma manhã feliz.

Ai, quem me dera uma estação de amor

Ah, se as pessoas se tornassem boas

E cantassem loas e tivessem paz

E pelas ruas se abraçassem nuas

E duas a duas fossem ser casais

Ai, quem me dera ao som de madrigais

Ver todo mundo para sempre afim

E a liberdade nunca ser demais

E não haver mais solidão ruim

Ai, quem me dera ouvir o nunca-mais

Dizer que a vida vai ser sempre assim

E, finda a espera, ouvir na primavera

Alguém chamar por mim.
De Repente

(Vinícius de Morais)

Uma mulher apaixonada pela vida!

Minha foto

Trabalhei no serviço público e quando me aposentei passei a fazer trabalhos manuais, poesias, artes plásticas e artesanato.Tenho um pequeno ateliê e sou muito ocupada Adoro viajar e fazer cursos.Sou blogueira com muito orgulho.Amo ajudar a cuidar dos meus netos.
Meu desejo é divulgar meu trabalho e conhecer pessoas.

Minha lista de blogs

Arquivo do blog

Loading...