domingo, 25 de abril de 2010

MEU PRIMEIRO AMOR - Carlos


Carlos:

Meu primeiro amor


Meu primeiro amor embala meus sonhos...
Acalma meu sono...
Silencia meus trovões...
Abranda minha alma...
Meu primeiro amor tem um quê de ternura...
É sentimento frágil que dói no peito quando se zanga...
Mas é forte como rocha...
Cravada dentro do meu coração...
Meu primeiro amor não pertence ao passado...
Com juramentos eternos que se rompiam com o tempo...
Meu primeiro amor é esse que tenho e sinto agora...
O verdadeiro, puro e eterno amor...

QUANDO O AMOR ACABA - Lena Gino


Quando o amor acaba

Alguns amores duram para sempre.
Outros se renovam.
Alguns se perdem por aí, por falta de cuidado.
Mas muitos amores acabam.
E quando um amor acaba, dói igual pra quem deixou de amar e pra quem deixou de ser amado.
O fim de um amor vem sempre carregado de mágoa, de frustração...
É que quando a gente ama, sente um poder e uma força tão grandes, que nem passa pela cabeça viver sem essa emoção.
Não tem jeito, tem amor que chega ao fim.
Mas quer saber?
O ser humano nasce com uma capacidade inesgotável de amar.
Não é à toa que amamos intensamente filhos, pais, irmãos, amigos...
E não é à toa que amamos mais de um homem ou de uma mulher na vida.
Por isso, se o seu amor foi embora e você acha que ficou vazio, acredite, é coisa passageira.
É apenas uma pausa pro começo de um amor novo que vem por aí.
Porque quando a gente ama, fica com uma reserva de coisa boa aqui dentro.
Se não fosse assim, não sobraria nada pra dar à próxima pessoa que chega.
Só quem já amou de verdade sabe que amor é o tipo da coisa que quanto mais a gente dá, mais tem.
Embora os poetas sempre escrevam sobre desilusão, ninguém morre de amor...
É exatamente o contrário:
A gente vive de amor. Se não fosse o amor, não estaríamos aqui.
Amor é prática. É exercício.
É insistir na busca da felicidade.
Se usarmos a inteligência, a paciência e, claro, a tão necessária esperança...
O amor nunca vai faltar.


Texto: Lena Gino.

MÃE - Marisa Barrionuevo


Mãe.

Marisa Barrionuevo


Mãe, preciso do teu colo
Sempre que digo estar bem,
Preciso das tuas palavras
Até quando penso saber tudo.
Mãe, preciso do teu sorriso
Mesmo sabendo que sofres com minha dor.
Mãe, preciso das tuas orações
Sempre que penso saber falar com Deus.
Mae, preciso dos teus mimos
Sempre que me faço mais forte que a senhora.
Mãe, preciso da tua presença
Sempre que peço: apague a luz e feche a porta.
Mãe, preciso do teu silêncio
Sempre que me dizes tudo com o olhar.
Mãe, permaneça sempre comigo
Mesmo quando eu não estou por perto.
Sim, mãe, fique sempre por perto
Não preciso dizer nada
Em tua sabedoria e em meio a minha dor
Sabes tudo o que eu anseio.
Marisa e suas poesias

sexta-feira, 23 de abril de 2010

A VIAGEM - ROUPA NOVA



Há tanto tempo que eu deixei você,
Fui chorando de saudade.
Mesmo longe não me conformei. Pode crer...
Eu viajei contra vontade.
O teu amor chamou e eu regressei.
Todo amor é infinito.
Noite e dia no meu coração.
Trouxe a luz no nosso instante mais bonito.

Na escuridão o teu olhar me iluminava
E minha estrela-guia era o teu riso
Coisas do passado
são alegres quando lembram
novamente as pessoas que se amam

Em cada solidão vencida eu desejava
o reencontro com teu corpo abrigo
Ah minha adorada
viajei tantos espaços
pra você caber assim no meu abraço
Te amo...

Há tanto tempo que eu deixei você,
fui chorando de saudade...

Na escuridão o teu olhar me iluminava
E minha estrela-guia era o teu riso
Coisas do passado
são alegres quando lembram
novamente as pessoas que se amam

Em cada solidão vencida eu desejava
o reencontro com teu corpo abrigo
Ah minha adorada
viajei tantos espaços
pra você caber assim no meu abraço
Ah minha adorada
viajei tantos espaços
pra você caber assim no meu abraço;
Te amo...
Te amo...

PRA VOCE GUARDEI O AMOR - Nando Reis



Pra Você Guardei O Amor
Estilo: Pop/Rock +
Todas as letras de músicas de Nando Reis
Enviar para seu Twitter, Orkut ou Facebook
Compositor(es): Nando Reis


Pra você guardei o amor
Que nunca soube dar
O amor que tive e vi sem me deixar
Sentir sem conseguir provar
Sem entregar
E repartir

Pra você guardei o amor
Que sempre quis mostrar
O amor que vive em mim vem visitar
Sorrir, vem colorir solar
Vem esquentar
E permitir

Quem acolher o que ele tem e traz
Quem entender o que ele diz
No giz do gesto o jeito pronto
Do piscar dos cílios
Que o convite do silêncio
Exibe em cada olhar

Guardei
Sem ter porque
Nem por razão
Ou coisa outra qualquer
Além de não saber como fazer
Pra ter um jeito meu de me mostrar

Achei
Vendo em você
E explicação
Nenhuma isso requer
Se o coração bater forte e arder
No fogo o gelo vai queimar

Pra você guardei o amor
Que aprendi vem dos meus pais
O amor que tive e recebi
E hoje posso dar livre e feliz
Céu cheiro e ar na cor que arco-íris
Risca ao levitar

Vou nascer de novo
Lápis, edifício, tevere, ponte
Desenhar no seu quadril
Meus lábios beijam signos feito sinos
Trilho a infância, terço o berço
Do seu lar

POETAS CLAU ASSI E THEO DRUMMOND


De scarpin vermelho,

musa segura,

te visto de versos,

dispo teu pudor,

num festival de luxúrias.


Clau Assi
Amigos leiam essas poesias de meus novos amigos poetas.
Se gostaram acessem:-
POESIA CÁ E LÁ

Se a tristeza vier, sem que saiba por quê,
deixa o pranto rolar, que a lágrima que escorre
ajuda o coração a tratar de esquecê-la.

Escancare as janelas dentro de você:
verá que a calma vem. e que a tristeza morre,
e a paz virá também -só trate de mantê-la.

(Théo Drummond)

CHAMANDO O OUTONO -Betânia Uchoa


Chamando o outono
.
Já demos adeus aos dias de verão
O dia se fez fresco e mais ameno
E pelas folhas jogadas pelo chão
O tempo do outono chega sereno.
.
Essa estação nos leva a fantasia
O vento vem forte e com nobreza;
O chão vira um tapete ao fim do dia,
Na mente um pouco dessa pureza.
.
Mas em mim o outono é singelo,
A beleza se ver em sua cor e frescor;
É um cenário dos mais belos:
.
Até a chuva descerá em gotas e cor.
E enquanto eu espero para ver,
Meus versos serão pétalas ao nascer.
.
Betânia Uchôa
.

POETISA DAS MARÉS - FARDO DE SOLIDÃO QUEBRADO



Adoro as poesias de Sueli Andrade a Poetisa das Marés.
Ela canta o Amor e encanta.
Obrigada querida amiga pelas suas poesias.

quinta-feira, 22 de abril de 2010

ESPERA - Maria Lúcia Inocêncio Camargo


ESPERA


Estou aqui esperando,
Aguardando como sempre fiz.
Não demore pois meu coração está vazio,
E os pássaros cantando não me alegram mais.
O dia está amanhecendo e meu coração está triste!
Mas meu rosto, minha risada não demonstram nada.
Estou de alma limpa e tenho certeza do dever cumprido.
Estou apenas aguardando e mais nada.
Você está lindo,mais lindo do que sempre foi
E seu rosto está sereno,pois você está dormindo
E sonhando com tudo que o alegra e talvez...comigo!

O QUE FAZER?- Maria Lúcia Inocêncio Camargo


O QUE FAZER

Estou sem saber o que fazer!
Minha casa foi limpa mil vezes,
As roupas estão jogadas na cama,
Minha cozinha quer em ordem ficar,
As panelas estão a me esperar,
Porém estou no limbo!
Minha gata me rodeia e me lambe
Como se eu fosse uma criança!
Os animais e principalmente ela,
Sabem que estou perdida...
Sentida...Desnorteada...
Navegando no mar da vida
Sem farol,sem rumo,sem nada!
E você sózinho...sem ninguem prá conversar
Sem ouvir nenhuma voz a lhe dizer:-
Eu te amo!Fica comigo!Preciso de você!

quarta-feira, 21 de abril de 2010

QUANDO A CHUVA PASSAR -Compositor(es): Ramon Cruz


Quando a chuva passar

Pra quê falar
Se você não quer me ouvir?
Fugir agora não resolve nada

Mas não vou chorar
Se você quiser partir
Às vezes a distância ajuda

E essa tempestade um dia vai acabar
Só quero te lembrar
De quando a gente andava nas estrelas
Nas horas lindas que passamos juntos
A gente só queria amar e amar e hoje eu tenho certeza

A nossa história não termina agora
Pois essa tempestade um dia vai acabar

(Refrão)
Quando a chuva passar
Quando o tempo abrir
Abra a janela e veja eu sou o sol
Eu sou céu e mar
Eu sou céu e fim
E o meu amor é imensidão

Só quero te lembrar
De quando a gente andava nas estrelas
Nas horas lindas que passamos juntos
A gente só queria amar e amar
E hoje eu tenho certeza
A nossa história não termina agora
Pois essa tempestade um dia vai acabar

(Refrão 2x)

COMO TE AMO? - Elizabeth Browning


COMO TE AMO?

Deixa-me contar de quantas maneiras.
Amo-te até ao mais fundo, ao mais amplo
e ao mais alto que a minha alma pode alcançar
buscando, para além do visível dos limites do
Ser e da Graça ideal.
Amo-te até às mais ínfimas necessidades de todos
os dias à luz do sol e à luz das velas.
Amo-te com liberdade, enquanto os homens lutam
pela Justiça;
Amo-te com pureza, enquanto se afastam da lisonja.
Amo-te com a paixão das minhas velhas mágoas
e com a fé da minha infância.
Amo-te com um amor que me parecia perdido quando
perdi os meus santos amo-te com o fôlego, os
sorrisos, as lágrimas de toda a minha vida!

E, se Deus quiser, amar-te-ei melhor depois da morte.
Elizabeth Browning

Querido.É assim que te amo!
Maria Lúcia.

terça-feira, 20 de abril de 2010

A FOTOGRAFIA - Maria Lúcia Inocêncio Camargo


A FOTOGRAFIA
Maria Lúcia Inocêncio Camargo

Quando ele mostrou a foto ela ficou louca
Nela ele abraçava uma mulher bonita.
Ela teve ciúmes, teve raiva.
Não disse nada. Só olhou!
Captou todos os detalhes
Porém se conteve.
Ficou séria
Não riu mais. Ela não soube se ele percebeu
Acreditou que sim.
Pois a partir daquele momento
Ele a agradou tanto!
Chamou-a, brincou com ela
Mostrou o presente que ela lhe deu.
Chegou mais perto dela,
Brincou... Conversou.
Olhou-a nos olhos
E, sutilmente
Encostou seu corpo ao dela
Que estremeceu!
Então nada mais importou
Esqueceu a foto que ele mostrou.

Dedico ao grande amor da minha vida!
Te amo muito!

SOMOS DONOS DOS NOSSOS ATOS - Rubem Medeiros


♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥
"Somos donos de nossos atos,
Mas não somos donos de
nossos sentimentos;
Somos culpados
pelo que fazemos,
Mas não somos culpados
pelo que sentimos;
Podemos prometer atos,
Não podemos prometer
sentimentos...
Atos são pássaros
engaiolados,
Sentimentos
são pássaros em vôo".
(Rubem Alves)
♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥

PEDAÇOS DE MIM - Marta Medeiros.


PEDAÇOS DE MIM

Eu sou feito de
Sonhos interrompidos
detalhes despercebidos
amores mal resolvidos

Sou feito de
Choros sem ter razão
pessoas no coração
atos por impulsão

Sinto falta de
Lugares que não conheci
experiências que não vivi
momentos que já esqueci

Eu sou
Amor e carinho constante
distraída até o bastante
não paro por instante


Tive noites mal dormidas
perdi pessoas muito queridas
cumpri coisas não-prometidas

Muitas vezes eu
Desisti sem mesmo tentar
pensei em fugir,para não enfrentar
sorri para não chorar

Eu sinto pelas
Coisas que não mudei
amizades que não cultivei
aqueles que eu julguei
coisas que eu falei

Tenho saudade
De pessoas que fui conhecendo
lembranças que fui esquecendo
amigos que acabei perdendo
Mas continuo vivendo e aprendendo.

Martha Medeiros

ESCOLHA - Maria Lúcia Inocêncio Camargo.


Escolha
Maria Lúcia Inocêncio Camargo

Ela tinha duas escolhas:
Ou torná-lo seu amigo
Ou perdê-lo.
Ela escolheu tê-lo.

Deixou os sonhos
Prá trás. Deixou as camisolas
De cetim prá outra hora.
Fez jantar romântico...

Prá outro. Abriu vinhos
Franceses, alemães e chilenos...
O outro não valorizou
Mas ela não se incomodou...

Um dia por telefone,
Ela despachou o moço...

E ficou com sua escolha,
Pensada, milimetricamente
Aferida.
E ele foi seu amigo
Por toda a sua vida!

domingo, 18 de abril de 2010

ASSIM TE SINTO -Poetisa das Marés (Sueli Andrade)


ASSIM TE SINTO

Eu te sinto na pele, na boca, nos olhos...
Meus olhos te comem, em especial o teu olhar
que me diz, sem parar,
deste amor de sonhos com que tu me brindas
banhado com a luz do luar.

Eu te beijo na noite cálida
em pensamento, sem receio.
Pelo teu corpo vou deslizando
como pluma num doce vôo
até descansar em glória
no teu peito protetor,
sentindo as batidas do teu coração
que sabe entender a minha história
e acolher, com devoção, minhas memórias.

Sueli Andrade
(Poetisa das Marés)

sábado, 17 de abril de 2010

GOSTAVA TANTO DE VOCÊ - Édson Trindade



Gostava Tanto de Você

Composição: Édson Trindade

Não sei porque você se foi
Quantas saudades eu senti
E de tristezas vou viver
E aquele adeus não pude dar...

Você marcou na minha vida
Viveu, morreu
Na minha história
Chego a ter medo do futuro
E da solidão
Que em minha porta bate...

E eu!
Gostava tanto de você
Gostava tanto de você...

Eu corro, fujo desta sombra
Em sonho vejo este passado
E na parede do meu quarto
Ainda está o seu retrato
Não quero ver prá não lembrar
Pensei até em me mudar
Lugar qualquer que não exista
O pensamento em você...

E eu!
Gostava tanto de você
Gostava tanto de você...

Não sei porque você se foi
Quantas saudades eu senti
E de tristezas vou viver
E aquele adeus não pude dar...

Você marcou em minha vida
Viveu, morreu
Na minha história
Chego a ter medo do futuro
E da solidão
Que em minha porta bate...

E eu!
Gostava tanto de você
Gostava tanto de você...

Eu corro, fujo desta sombra
Em sonho vejo este passado
E na parede do meu quarto
Ainda está o seu retrato
Não quero ver prá não lembrar
Pensei até em me mudar
Lugar qualquer que não exista
O pensamento em você...

E eu!
Gostava tanto de você
Gostava tanto de você...

Eu gostava tanto de você!
Eu gostava tanto de você!
Eu gostava tanto de você!
Eu gostava tanto de você!

quinta-feira, 15 de abril de 2010

COMO UM ANJO - Lucas Rholes / R. Merlin


COMO UM ANJO
Compositor(es): Lucas Rhobles / R. Merlin


COMO UM ANJO, VOCÊ APARECEU NA MINHA VIDA
COMO UM ANJO, REPLETO DE TERNURA E DE PAIXÃO
Ô Ô Ô Ô, COMO UM ANJO, ENCANTO É SEDUÇÃO DOCE AVENTURA
HUM!!! QUE LOUCURA, VOCÊ DESABROCHANDO NO MEU CORAÇÃO

LINDA MENINA,
COM OLHAR INOCENTE E MALÍCIA, DESEJO E TENTAÇÃO
QUE ME COBRE DE AMOR E CARÍCIAS, VENCENDO A SOLIDÃO
SÓ VOCÊ, PRA ME FAZER FELIZ

AI AI AI AI AI AI AI ANJO, A LUZ DO SOL TÁ ME ACORDANDO
NÃO VÁ EMBORA ESTOU TE AMANDO, POR FAVOR NÃO ME DEIXE SÓ
AI AI AI AI AI AI AI ANJO, NÃO QUERO ABRIR MEUS OLHOS
QUERO SEGUIR VIVENDO UM SONHO, DE SERMOS SÓ VOCÊ E EU

A ESTRELA - Maria Lúcia Inocêncio Camargo


A ESTRELA

Maria Lúcia Inocêncio Camargo.



Aquela estrela distante,
Vive no céu a piscar,
Ela se afasta se aproxima,
Como querendo falar!
Sei que você está lá,
Anjo amigo, anjo ausente...

Sem saber o que fazer,
Eu te chamo você me ouve,
Mas não pode vir prá cá...

Mas para eu saber que me vê,
Essa grande estrela do céu,
Brilha e se apaga,
Acende-se e brilha...
Num SOS que só eu entendo,
Que só eu vejo!
E como um anjo
Em minha vida,
Você voa com enormes asas!
E toca meu rosto carinhosamente,
Como a dizer, eu não morri,
Estou aqui!
E guardarei você eternamente!

quarta-feira, 14 de abril de 2010

ALI VAI O POETA - Jorge R G


ALI...VAI O POETA

Vivo momentos de passeio na mesma rua
por onde passa enorme a figura do poeta
leva um braço encolhido como quem escreve em folha nua
as palavras que eu digo de fascínio a minha neta
o cabelo pelos ombros liso prateado
o olhar longe a alma a oscilar entre o real e o abismo
alto forte passada firme do passeio enamorado
a resistir ao tempo da indiferença o comodismo
olha aquele senhor é um Poeta Leonor
e ela logo responde que Poeta rima com Planeta
sem saber que talvez na ternura e no amor
a rima escolhida por defeito ou por excesso não acerta
o poeta segue a ouvir de dentro do poema que medita
um sussurro de menina que rima criança com esperança
vai num êxtase suspenso em cada verso que acredita
na alma libertina que se agita enquanto avança
na rua onde passeio o sorriso lindo da minha neta
ninguém diria que entre caca de cão e lixo emana a poesia
sob o olhar inebriante dum homem que é poeta
a rua ganha estatuto nos aromas ocultos da maresia

autor: JRG

ALTERNANCIA - Basilina Pereira


ALTERNÂNCIA

Tenho dois cordões
que controlam meu pensamento:
um avança, o outro recua
e os dois se debatem sobre o ponteiro
que marca sempre a mesma hora.
Enquanto eu ergo os olhos,
uma luz me ultrapassa os cílios
por onde vejo dois faróis:
seus olhos continuam ali, indefinidos.
Se pelo menos houvesse uma fissura
por onde escorresse uma lágrima,
eu saberia...
mas na alternância das sombras,
só esse vinco rugoso
que desconhece
o quanto dói não saber.

Basilina Pereira

quarta-feira, 7 de abril de 2010

DUETO AMOR ANTIGO - Esther Gonçalves e Dolandmay




DUETO- AMOR ANTIGO.
.
O meu amor por ti vai além do que se inflama,
Do raiar do sol, do brilho das estrelas do céu,
Cobre o vasto infinito com o mais perfeito véu,
É amor que no peito explode, é fogo, é chama.
.
Fonte de chuva que cai em meu corpo inteiro,
Lava minh'alma com amor verdadeiro e me faz,
Ser nova criatura, repleta de amor, que jamais,
O abandonará à sorte deste mundo sorrateiro.
.
A loucura por teu amor me vem duma outra vida
Dum passado distante, duma paixão perdida,
Sob os afetos que me veste em te amar demais...
.
Trago-lhe dos céus o meu amor, e a minha alma,
A esquecer-te os delírios deste mundo sem calma
Que ao tempo renasce pra esquecer nunca mais!...
.
(Esther Gonçalves & Dolandmay)

TUA AUSENCIA - Edu Sol



TUA AUSÊNCIA

Desde que você partiu.
Nada mais é como antes.
Minha alegria sumiu.
Meu astral elevado decaiu.
Volta Meu amor!
Pois, teu lugar ninguém irá ocupar.
No nosso lago só solidão a me esperar!
Nosso barquinho está ancorado.
Ao sabor das ondas a balançar.
Não tenho mais ânimo, nem para navegar!
Sobre ele, só as aves marinhas a descansar.
Nas manhãs.
Antes mesmo de o sol raiar.
Vou à beira do lago.
Na esperança de te encontrar!
Mas, os dias transcorrem.
Minha tristeza aumentando.
E você demora a retornar.
Volta meu amor!
Não suporto mais te aguardar.
A nostalgia me ronda.
Sem tua presença não vou agüentar.
Estou sendo subjugado.
Pela angustia a me rondar.
Se demorares,
Nesse mundo não vais me encontrar...

Eduardo A. Soares

domingo, 4 de abril de 2010

AMOR E AMIZADE - Willian Shakespeare


Perguntei a um sábio,
a diferença que havia
entre amor e amizade,
ele me disse essa verdade...
O Amor é mais sensível,
a Amizade mais segura.
O Amor nos dá asas,
a Amizade o chão.
No Amor há mais carinho,
na Amizade compreensão.
O Amor é plantado
e com carinho cultivado,
a Amizade vem faceira,
e com troca de alegria e tristeza,
torna-se uma grande e querida
companheira.
Mas quando o Amor é sincero
ele vem com um grande amigo,
e quando a Amizade é concreta,
ela é cheia de amor e carinho.
Quando se tem um amigo
ou uma grande paixão,
ambos sentimentos coexistem
dentro do seu coração.


William Shakespeare

sábado, 3 de abril de 2010

A BRIGA - Maria Lúcia Inocêncio Camargo


A BRIGA
Maria Lúcia Inocêncio Camargo

Ele chegou cheio de razão
Disse:-"Precisamos conversar"!
Ela,coberta de razão
Respondeu:-"Precisamos mesmo"!

E farpas,parafusos e arruelas
Foram ditas e jogadas ao vento.

Suas narinas se inflaram,
As bochechas dele quase estouraram.

Ela pensou nunca mais vê-lo!
Não sei o que ele pensou!

A semana correu lenta.
Então,o telefone tocou!

Ela atendeu.Era ele.
Nenhum dos dois se desculpou.

Melhorou?Ele perguntou.
Estou melhor,respondeu!

Não se preocupe com nada!
Cuide-se!Ele aconselhou!

E assim,a raiva passou.
Toda a briga foi esquecida!


Meu amor,
Não consigo ficar de mal com você.
Te amo muito.
Eternamente.

O BEIJO - Maria Lúcia Inocêncio Camargo


O BEIJO
Maria Lúcia Inocêncio Camargo

Foi um beijo esperado
Cuidadosamente ofertado
Foi como um manjar dos Deuses
Aquele beijo que ele deu!

Era madrugada.
Os foliões ficavam pelas calçadas
E a música há muito acabara.

Foram andando sob estrelas
Que enfeitavam o caminho.
Ele não a tocou
Nem ela o tocou
Não havia necessidade!

Chegaram!
Ela o convidou a entrar,
Ele aceitou.
Subiram as escadas,
Passaram pelo jardim
Cheirando á jasmim
O azul da Bela- Emília,
O rosa da trepadeira,
Emolduravam a noite.
Ele a acompanhou até a porta
Que ela abriu de par em par.

Pararam rente á mesa de jantar
E,nessa hora,suas mãos nervosas
Procuraram abrir os botões da sua blusa!
Ela não o impediu.
Deixou seus dedos percorrerem
Seu corpo reconhecendo-a.

Beijou seu rosto mil vezes.
Acariciou seus cabelos prateados.
Com carinho vasculhou seu rosto.

De repente, suas bocas se encontraram,
E foi como se elas se reconhecessem.
Isso a assustou,
Ele também recuou...
Creio que sentiu o mesmo!
E assim ,aquele beijo acabou!
Mas,o sabor que ele deixou
Ficou guardado na alma!

QUE JAMAIS... ღღღANINHAღღღ:


ღღღANINHAღღღ:

"Que jamais, em Tempo algum,
o teu Coração acalente ódio.
Que o canto da maturidade jamais asfixie
a tua criança interior.
Que o teu sorriso seja sempre verdadeiro.
Que as perdas do teu caminho sejam sempre
encaradas como lições de Vida.
Que a música seja tua companheira de
momentos secretos contigo mesmo.
Que os teus momentos de Amor contenham
a magia de tua alma eterna em cada beijo.
Que os teus olhos sejam dois sóis
olhando a luz da vida em cada amanhecer.
Que cada dia seja um Novo Recomeço,
onde tua alma dance na luz.
Que em cada passo teu fiquem marcas luminosas
de tua passagem em cada Coração."




Aninha

AUSENCIA - Alice Daniel.


Ausência...

Num vôo solitário
Vasculho gavetas
remexo o armário
procuro em papéis...

te busco em palavras
te vejo na rua
te sinto na lua
escuto tua voz...

te perco em mim mesma
te encontro na dor
ausência de nós...

*Alice Daniel

ENCONTRO DE AMOR - Poetisa das Marés.


ENCONTRO DE AMOR

Te encontro, amor, nesta noite
depois de tantas noites esperando por ti.
Este teu cheiro de sertão selvagem, natural,
me faz refugiar entre teus braços num abraço infindável,
te beijar loucamente como se tu fosses
a última gota de água num deserto inóspito e eu,
morrendo de sede, preciso de ti veementemente,
como se necessita do ar pra respirar
e não se asfixiar.
Tu és minha vida, meu sonho de amor realizado,
minha esperança última de um desejo acalentado,
embrulhado como jóia preciosa num véu,
a utopia de ter alcançado o arco-íris
depois da tempestade que abalou,
em tempos passados, meu céu.
Pra ti entrego minha alma, meu coração, meu ser.
Em ti e por ti vou viver até morrer.

Sueli Andrade (Poetisa das Marés)


Meu amor,
Te ofereço esta linda poesia .
Te amo para sempre.

NO REINO DA PÓS MODERNIDADE - Marcelo Mourão.


Marcelo está publicando seu primeiro livro.


NO REINO DA PÓS-MODERNIDADE (Marcelo Mourão)

na net, com o planeta me conecto:
vejo a terra passar em minha tela.
tudo tão perto quando abro janelas.
navego sentado, passivo e quieto.
(e a solidão continua a ser um espectro)

na rua, as pessoas mal se olham,
vão com seus fones enfiados na orelha:
mp3, mp4, ipod ou outro som qualquer.
nada de sorrisos, acenos, gentilezas.
(e a solidão continua a ser o que é)

no mundo, manda a deusa cibernética,
com as suas promessas de felicidade.
e nós, seus servos, afogados em mares
de cds, dvds, laptops e celulares.
(e solidão é o outro nome de modernidade)

* Este poema faz parte do livro:
"O DIÁRIO DO CAMALEÃO" de MARCELO MOURÃO.

quinta-feira, 1 de abril de 2010

...DOCE DESEJO...TÎËH Ø£SËN


..Doce Desejo..


Tens o poder de mudar..
Amo seu jeito sedutor
Com o toque da maturidade
Sabe me envolver e tocar..

Usa muito bem os recursos
Do homem pronto para o Prazer
Faz da mulher uma Deusa
Saciada antes mesmo do Amor

Sua natureza me encanta..
Nasci para te amar e
Sonhar.. e com um doce beijo
Me acorde quando você chegar..

TÎËH Ø£SËN

Meu amor,
Te amo para sempre.

Uma mulher apaixonada pela vida!

Minha foto

Trabalhei no serviço público e quando me aposentei passei a fazer trabalhos manuais, poesias, artes plásticas e artesanato.Tenho um pequeno ateliê e sou muito ocupada Adoro viajar e fazer cursos.Sou blogueira com muito orgulho.Amo ajudar a cuidar dos meus netos.
Meu desejo é divulgar meu trabalho e conhecer pessoas.

Minha lista de blogs

Arquivo do blog

Loading...