quinta-feira, 30 de setembro de 2010

ARNALDO JABOR - Comentarista da Globo

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Luiz Otávio da Rosa Borges

Luiz Otávio da Rosa Borges

REFLETIR - Edu Sol-Guerreiro da Luz

REFLETIR

Todos nós desejamos ser amados!
Com respeito e carinho sermos tratados.
Mas, será que aos nossos semelhantes
Esses mesmos tratamentos são dispensados?
Não devemos apenas utilizar a beleza da retórica
Nem tão pouco o encanto da filosofia!
Praticar é fundamental no nosso dia a dia
Para que a oratória não transmita um vazio.
Não nos elevamos espiritualmente
Apenas com o que transmitimos
É necessário realizar o que é dito
Para sermos verdadeiros no que sentimos!
Um sorriso expandido
A atenção oferecida
Um carinho transferido
Pode ser a realização de uma vida!


Autor - Guerreiro da Luz-Edu Sol
Eduardo A. Soares

A MOÇA E O MAR - Barão da Mata


A MOÇA E O MAR -Barão da Mata


Luzes de artifício brilhando,
Luar refletido no mar.
Deixa dormir a tristeza,
Deixa morrer o passado
E olha nos olhos da moça,
Tão cheios de espera e amanhã.

Deixa dançar sobre as águas
As múltiplas luzes da noite
E olha no rosto da moça
Um canto de pura esperança.

Olha no corpo moreno
A cor e o calor do desejo.
Olha no riso sereno
Um ar de quem se quer dar.

Pisa teus pés no presente,
Joga teus olhos no mar.
Toma essas mãos dessa moça
Pra um novo tempo brotar.

ORAÇÃO


Senhor,
Dai-nos forças para seguir adiante
Nesse mundo em que somos iniciantes
No Seu exemplo de amor e bondade.
Ensina-nos a verdadeira caridade
Aquela que fazemos
e jamais contamos.
Aguça nossa sensibilidade
Não nos deixe indiferentes
Diante de tantos indigentes.
Ajuda-nos,Senhor,a suportar,
Sem reclamar,
Nossas provas e dificuldades.
Guia nossos passos
No caminho do bem e da verdade
Não nos permita humilhar nossos semelhantes.
Concede-nos,Pai,por acréscimo de Sua bondade
Paz,saúde,amor e serenidade.
Assim Seja!

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

PASSOS - Basilina Pereira


PASSOS

Pensei que tivesse chegado,
mas o caminho não acabou.
A hora é pouca...
Ainda assim cabe no percurso.
Onde foram parar as canções
que voavam sobre as madrugadas
e só partiam com as estrelas?
Disseram que a vida cuidou de apagá-las.
Mas não...
É preciso afinco
para insistir na estrada e nos sonhos.
Eles são a certeza
de que os olhos acordarão amanhã
com a promessa de passos,
muitos mais.

Basilina Pereira

Aquele olhar - Flávio Cardoso Reis.


AQUELE OLHAR

Esperei a vida inteira por palavras
Sem saber que os olhos podiam falar.
Será que no tempo eu posso voltar?

– ah se eu tivesse notado aquele olhar!
Veria com outros olhos, olhos de quem
Sabe escutar.

Hoje eu escuto ladainhas em forma
De prantos, cada gota de lágrima
São palavras vindas da alma que
Me faz recordar...

Será que no tempo eu posso voltar?

– ah se eu tivesse de novo aquele olhar!
Diria aos seus olhos, todas as poesias
Que os meus chorou ao me emocionar,
Pensando que seus olhos são memórias
De palavras que nunca escutei.

( Flávio Cardoso Reis )

Poesia de Barão da Mata



Quando amanhece, e as casas se enfeitam do sol,
Nós, sentinelas da manhã, matutinos poetas,
Contemplamos o dia, na avidez de um tempo feliz.

Quando a tarde acende as ruas e gentes,
Nós, sentinelas da tarde, vespertinos poetas,
Lambemos a tarde, sedentos de plena alegria.

Quando artifícios de luzes acendem a noite,
Nós, sentinelas da noite, noturnos poetas,
Sorvemos a noite, famintos de amor.

E a vida assim segue, ora escura, ora clara,
Dançando ritmos vários, às horas ligados,
Nós, sentinelas da vida, poetas sempre em vigília,
Dançamos todos os ritmos, sequiosos então de viver.

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

CÁLICE DA ALMA - Flávio Cardoso Reis


CÁLICE DA ALMA
.
Meus olhos, cálice da alma
Onde depositam os sumos
Dos sentimentos espremidos,
(esses que guardo comigo)
Não mais se aglomeram,
Transbordam...
.
Minhas lágrimas contidas,
Retidas eclodem-se e num
Piscar de olhos escorrem
Cataratas de quimeras.
.
Meus olhos, cálice da alma
Quando vazio é coágulo de
Sangue frio que por vezes
É de dentro que devora.
.
Sinto o gosto do sangue na
Boca, peito espremido, alma
Sem roupa, despido de
Sentimentos de outrora.
.
Meus olhos, cálice da alma
Ao ver-te com outro diverge,
Esconde imagens e protege
Da dor que minh’alma ignora.
.
Meus olhos o cálice da alma
Cala-se e espera, mantém-se
Fulgente e tingido, mesclado
Entre o branco e o tinto, mas
No brinde é sempre o rosé que
Vigora.
.
(Flávio Cardoso Reis)

AS FLORES - Basilina Pereira




AS FLORES

Estas flores...
têm a capacidade de avivar minhas cores,
colorir meu sorriso
e de me fazer acreditar em sonhos.
Mais:
posso crer que meus sonhos estão abertos
e prontos para voar
com primeira borboleta da estação.
Estas flores todas...
que inauguram a primavera,
têm a capacidade
de acender a luz em meus olhos
e iluminar as manhãs
antes mesmo do sol nascer.
Ah! estas flores...
que inundam minha vida de perfume,
são elas que me deixam leve feito a brisa
e pronta para ser feliz como um passarinho.

Basilina Pereira

Barão da Mata


Barão da Mata

Beleza matutina:
Em cima do telhado
Cantou o bentevi.
Defronte à varanda
Serra da Tiririca,
Tão linda de se ver.

Se eu visse a ti dançando,
Sonhando pela estrada,
Pegava uma viola,
Saía a acompanhar.

Manhã clara, bonita,
Jardins de flores muitas.
Teus olhos de esmeralda
São contas de encantar.

Manhã ensolarada,
Arbustos a bailar.
Teu rosto é porcelana,
Meu peito é o teu lugar

DEVANEIO - Carlos Cardoso Reis


DEVANEIO
.
Na audição
De um cego,
Tua voz tem
Paisagens...
.
Aos sons
Dos acordes
Das veias
E do batuque
Do peito,
Eu me desnudo
Em sonhos,
.
Com as mãos
Entre tatos te
Desenho...
.
Sua imagem tem:
.
Cheiro,
Suor
E cor.
.
(Flávio Cardoso Reis)

terça-feira, 21 de setembro de 2010

TODO MUNDO TEM PASSADO - Maria Lúcia Inocencio Camargo

[link=http://www.moldurasgratis.com]
Quem não teve um bem?
Maria Lúcia Inocêncio Camargo.



Quem não teve um bem?
Quem não teve um caso,
Um acaso, um alguém?
Quem?

Por isso eu entendo
Tudo o que me falou!

Passado é passado,
Presente é presente
Futuro está por vir.

Gosto das suas atitudes,
De falar olhando nos olhos,
De conversar sobre tudo.
De não avançar o sinal,
Do seu jeito tão gentil!

Por me fazer rir,
Por me ouvir,
Por me contar!

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

A VIDA -Maria Lúcia Inocêncio Camargo



A VIDA - Maria Lúcia Inocêncio Camargo


Algumas pequenas gotas caíram do céu.
Então, as gotinhas ficaram maiores,
E eu pude sentir o olor da terra molhada
Que lavou com gosto a rua, as árvores,
As folhagens do jardim...

Suave brisa invadiu o meu quarto,
Raios ao longe mostravam que a chuva
Viera para ficar.

As cortinas de repente
Puseram-se a bailar
E as plantas no vaso
Abriu-se para a água benfazeja.

O sino dos ventos,
Pregado no batente da janela,
Bimbalhava uma linda canção...

Todos dançavam:- árvores, folhas, flores,
Galhos e eu,
Feliz com a nova vida
Que se descortinava tão bela.

Então os elementos se alteraram,
O sino batia com tanta garra.
A chuva chegava à janela com força,
Fazendo um grande barulho que assustava.

Um trovão ribombou ao longe
E a água respondeu com fúria...
Não tive muito medo, só um pouco.

Então pensei que a vida é assim,
Para nascer, provoca tempestade
Que muita vez fico sem entender.
Porém, tudo na vida se renova
E segue o seu ciclo:-
Nascimento, amadurecimento, morte e renascimento.
Sempre assim, inevitável!

Hoje eu proclamo a vida,
Aquela que vou partilhar com você
Se você quiser e resolver...
Se não tiver medo de amar novamente
E estiver preparado para o novo!

A MORTE - Maria Lúcia Inocêncio Camargo.


A MORTE
Maria Lúcia Inocêncio Camargo.


Nós nos preparamos para a vida
Porém a morte é certa!
E nós a ignoramos!
Pobres, ricos, brancos, negros,
Católicos, espíritas, evangélicos,
Todos um dia vão experimentá-la.
Será súbita, dolorosa, acidental, por velhice,
Por doença, no sono,
Mas ela é inevitável...
Por isso, devemos viver
Como se amanhã fossemos morrer!
Dizer do amor que sentimos,
Abraçar, beijar, sorrir...
E até nos despedirmos...
Viver cada segundo como se fosse o último...
Para minha mãe disse:- eu te amo
Para meu amor disse:- te amo,
Sorri para eles
E nunca mais os vi!
Porém, seus sorrisos guardei
Numa gaveta do meu coração
E escolhi uma estrela
Para sempre tê-los á mão.

domingo, 19 de setembro de 2010

O RELÂMPAGO - Basilina Pereira


O RELÂMPAGO

Tu partiste
numa manhã sem sol.
O que os teus olhos levaram
era o que minha alma queria,
mas faltou coragem
para ir além das lágrimas.
Veio a tarde
e o momento passou:
um breve relâmpago
- para esquecer –
e um resto de vida
para recordar.

Basilina Pereira

BORDADO - Clau Assi

[link=http://www.moldurasgratis.com][/link]




Não tenho marcas no corpo,

mas tenho tatuado,

poro a poro,

teu nome:

letras de amor

bordadas com toques teus

em cada recanto da minha pele

Milionário & José Rico - A carta (A Primeira)

sábado, 18 de setembro de 2010

Á TUA ESPERA - Loivarice


Chamo seu nome
Na longa madrugada.
A esperança me acompanha
Nessa empreitada.

A luz do luar parece dizer
ele não vem,
Pode esquecer.

Nas estrelas eu vejo
Total abandono
Enquanto Te espero
A insônia espanta meu sono.

A DANÇA - Pablo Neruda


A DANÇA
Não te amo como se fosse rosa de sal, topázio
ou flecha de cravos que propagam o fogo:
te amo secretamente, entre a sombra e a alma.
.
Te amo como a planta que não floresce e leva
dentro de si, oculta, a luz daquelas flores,
e graças a teu amor vive escuro em meu corpo
o apertado aroma que ascender da terra.
.
Te amo sem saber como, nem quando, nem onde,
te amo directamente sem problemas nem orgulho:
assim te amo porque não sei amar de outra maneira,
.
Se não assim deste modo em que não sou nem és
tão perto que a tua mão sobre meu peito é minha
tão perto que se fecham teus olhos com meu sonho.

Pablo Neruda

SEM MEDIDA - Enise


Recados para Orkut

Irados gifs de Poemas, somente aqui! Clique!

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

MEIAS VERDADES...INTEIRAS MENTIRAS? - Victtoria Rossini


MEIAS VERDADES...INTEIRAS MENTIRAS?
(Victtoria Rossini)
.
Eu acredito em tuas mentiras.
Concordo e ainda rio...
Mesmo sabendo que são mentiras
.
Sou culpada por você ser mentiroso?
.
É a vida baby!
A vida é feita de ilusões
Apenas temos que escolher
Em quais acreditar
.
Decidi te acompanhar estrada a fora
Porque gostei do teu sorriso
Não das tuas verdades
.
Nem por um minuto elas me enganaram
Eu sei exatamente quem você é...
Mas decidi seguir contigo.
.
Então vamos calar!
Me de a mão e siga cantando
Vamos rolar de tanto rir
Saltar em abismos
Gozar
Dançar
E deixar as verdades para nós mesmos
.
Porque eu sei
Exatamente quem você é
Sem precisar que você me diga
E Por te conhecer assim
Sem as tuas descrições
Que decidi te acompanhar
.
PS:Eu te aceito
Porque mesmo que você não saiba
Ou não goste de quem realmente você é
Eu sei quem é você
E gosto de você assim mesmo!
......

EITA NÓIS - José Augusto Silvério -Zito


EITA NÓIS.

Oi este negocio de amô
É mesmo muito complicado.
Chega inté misturar alegria e dô.
Confunde a gente que ta apaixonado.

A Crotirde brinco co meu sentimento.
To falano da irmã mais nova do Rui.
Chegava perto de mim me assanhava,
Depois moderninha dizia, Fui...

E rebolando como uma cobra mal matada,
A mardita sorrindo e me oiando dava no pé.
E eu mais uma veiz ficava assim na mão.
Magoado, emburrado, pisado por esta muié.

Prometia pra mim memo que não mais a queria.
Mas a bendita vinha com seu charme noutro dia,
E começa tudo de novo a mema ladainha me doía.
Lagrima do zoio escorregava e no rosto já corria.

Paixão doentia que atormentava noite e dia.
Tomei a decisão pois não guentava mais judiação.
Pinchei ela no barranco e falei moderninho. MÔ.
Carece agora neste istante de toma uma decisão.

Nóis vai quere junta os trapos ou não?
Se fô? Pegue e aperte logo nas minhas mão,
De um pouco de sossego pro meu coração.
E sem pisca, taquei um baita dum beijão.

Ela arregalo os zóios, ficou meia abobada,
Pinduro no meu pescoço feito cipó entrelaçado,
Finco seus braços apertando o meu pescoço,
Eita, nóis viajo pela estrada dos apaixonado.

Ai ficou tudo arranjado, dois apaixonado,
A muié gamo, se apaixono memo de veiz.
Hoje sou dela nunca mais me vi abandonado,
E fio nosso nois já temo assim uns treis.

Aquela istória de dize fui...
Nunca mais ela assim falô.
Hoje sorridente só me chama.
De querido e adorado MÔ.

Autor; José Augusto Silvério. ZITO.

Desconheço o autor mas é lindo,minha filha me mandou!


Viver é não ter limites,
...é olhar nos olhos,
enxergar a alma
e falar com o coração.
Viver é acreditar na vida!

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

POEMA PARA UM HOMEM - Maria Lúcia Inocencio Camargo


POEMA PARA UM HOMEM
Maria Lúcia Inocêncio Camargo

Você me devolveu a alegria de viver,
Você me restituiu uma fase que eu pulara
Você me fez ter quinze anos.
Você me fez ver que o Sol aquece
E que a Lua é linda!
Você me mostrou as Estrelas.
Você me fez escrever poesias.
Você será sempre meu farol,
O porto seguro da minha vida.
Você é meu ídolo,
Você é um mito!

terça-feira, 7 de setembro de 2010

ANGEL -

DECLARAÇÃO DE AMOR - Daniel


Declaração de Amor
Composição: Altay Velosso

Minha vida e o meu mundo, são vazios sem você
Nosso amor foi tão profundo, impossível esquecer
No meu corpo tem as suas digitais
Na jaqueta jeans, um beijo de baton
Estou pensando em escrever
Volta que eu te amo em luzes de neon
Hoje eu encontrei no carro, um bilhete de motel
Minhas lágrimas molharam, o pedaço de papel
São retratos, vídeo tapes e postais
É uma confissão na capa de um CD
E essa música que eu canto
Fiz aos prantos com saudade de você
Você vai ouvir minha declaração de amor
Onde você estiver eu vou
Você vai saber, nas ondas do rádio ou da tevê
Que eu amo você
Você vai ouvir minha declaração de amor
Onde você estiver eu vou
Você vai saber, nas ondas do rádio ou da tevê
Que eu amo você
Que eu não existo sem você
Hoje eu encontrei no carro, um bilhete de motel
Você vai ouvir minha declaração de amor
Onde você estiver eu vou
Você vai saber, nas ondas do rádio ou da tevê
Que eu amo você
Você vai ouvir minha declaração de amor
Onde você estiver eu vou
Você vai saber, nas ondas do rádio ou da tevê
Que eu amo você
Que eu não existo sem você
Que eu não existo sem você
Oh não, sem você

A CHUVA - Maria Lúcia Inocêncio Camargo

A CHUVA


Maria Lúcia Inocêncio Camargo



Finalmente a chuva chegou!

Fininha, tímida, algumas gotinhas...

Porém suficiente para assanhar os passarinhos

Que alegres voaram pelo condomínio.

Os ipês amarelos e brancos da rua

Esticaram-se para absorvê-la.

O rio que vejo da minha janela

Tremeu, correu, mas não foi suficiente

Para fazê-lo ficar caudaloso

E cheio como era.

A árvore que enfeita minha janela

Esticou seus galhos para o alto

Como se estivesse em sentida prece

Ao céu pedindo mais!

AO AMADO DOM MOACIR - Marina Silva

Marina Silva e seu vice.

Recebi e repasso essa carta aberta de Marina Silva a respeito de declarações feitas por Dom Moacyr Grechi, bispo católico, arcebispo de Porto Velho na Folha de São Paulo, na qual ele afirma que ela, Marina Silva, é frágil e não tem perfil para a Presidência da República.


Essa carta está publicada no Blog da Marina e pode ser lida no link http://www.minhamarina.org.br/blog/2010/05/ao-amado-dom-moacyr/





Ao amado Dom Moacyr
Por Marina Silva

Li na Folha (22/5) sua afirmação de que sou frágil e não tenho perfil para a Presidência da República. No início, fiquei triste. Já tinha ouvido algo parecido do senhor, de forma carinhosa, mas ler assim como está no jornal tem outro peso.

Refletindo mais, reconciliei-me com sua mensagem.

Quando ando por aí, muitos me dizem que minha luta é de Davi contra Golias. Então vamos conversar sobre passagens bíblicas, que conhecemos bem. Elas se completam e iluminam o que quero dizer.

Quando Saul terminava seu reinado, Deus mandou o sacerdote e profeta Samuel ungir novo rei entre os muitos filhos de Jessé. O profeta procurou entre os mais belos, os mais fortes e os mais habilidosos, mas Deus descartou todos. Jessé lembrou então de Davi, o seu filho mais novo, que pastoreava ovelhas. O profeta o achou muito fraquinho, meio esquisito. Mas Deus ordenou que o ungisse rei dos israelitas, porque olhava para o seu coração, e não para a sua aparência.

Foi assim que Davi foi escolhido para ser rei. E logo provou seu valor ao enfrentar Golias, o gigante filisteu, guerreiro acostumado a usar escudo, capacete e armadura e a manejar a espada. O jovem Davi, aparentemente fraco e sem muito preparo para aquele tipo de duelo, ganhou a luta porque não tentou usar a armadura de Saul, que lhe fora ofertada e nem lhe cabia direito. Usou sua própria arma, a funda, e ali colocou a pedra para jogá-la no lugar certo, na testa do gigante.

Assim como o senhor, dom Moacyr, Samuel era homem corajoso, temente a Deus, preparado para o sacerdócio desde um ano de idade. O senhor é muito importante na minha vida, da mesma forma que Samuel foi na vida de Davi. E está me vendo com olhos cuidadosos, preocupados com circunstâncias que talvez me causem sofrimento. Mas, como sabe por experiência própria, não podemos ficar presos às circunstâncias.

Quando o senhor chegou ao Acre, aos 36, enfrentou os poderosos e ficou do lado de Chico Mendes e de todos os que eram aparentemente fracos e despreparados para enfrentar os gigantes das motosserras.
Como me ensinou, não me intimido com as circunstâncias e procuro me encontrar com o que está no coração de homens e mulheres sinceros, que, como o senhor, buscam fazer o melhor, apesar das dificuldades e riscos.

Aprendi com o senhor boa parte dos valores que me guiam, entre eles não vergar a coluna às pressões dos interesses espúrios.

Por favor, meu amado irmão, não me diga agora que esses valores não servem para governar o Brasil e me fragilizam. Tranquilize-se: eles são e continuarão sendo a minha força e a minha funda diante dos desafios, qualquer que seja o tamanho deles

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

FANTASIA - Maria Luiza de Oliveira Nogueira.


O BEIJO - Rodin
AMOR OBSCENO,
QUE DE TÃO OUSADO,
É TÃO SERENO...

VEJO TEU CORPO,
NU...
E DESEJO...

MINHA IMAGINAÇÃO,
AMA TUA ALMA,
NUMA LOUCURA CALMA.

E TU???
NÃO SEI...
NÃO INTERESSA...
SOU SEM PRESSA!!!

E SONHO...
MEU INSTANTE, DE POESIA,
DE LOUCURA, FANTASIA,
SEM CENSURA...

UM DIA, TALVEZ,
FAREI O AMOR
NA INSENSATEZ DO SER...

DEPOIS???

POSSO ATÉ MORRER...

sábado, 4 de setembro de 2010

SUTILEZAS - Marisa Barrionuevo


Sutilezas

Marisa Barrionuevo

O sol tocando suavemente o horizonte
Como quem beija a terra,
Faz-me pensar no toque
Dos teus lábios junto aos meus
A brisa
Soprando delicadamente as folhas
Como quem conta um segredo,
Faz-me lembrar do toque suave
Das tuas palavras em meus ouvidos.
Um pássaro
Saudando melodiosamente o amanhecer
Como que agradecendo o viver,
Faz-me lembrar dos nossos risos
Em nossos tantos momentos.
Qualquer rio
Serpenteando entre as pedras
Como quem sabe aonde chegar,
Faz-me recordar dos nossos corpos
E já não penso em mais nada além de nós.

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

A VIDA É FEITA DE AMOR - Miguel Costa.


Tenho vários amigos no Orkut e dentre eles um em especial :- Miguel Costa que sempre
nos manda mensagens repletas de sabedoria.Uma delas:-

A VIDA É FEITA DE AMOR

Não tenho medo de ficar sozinho porque aprendí a gostar de mim mesmo.

Percebi que só fracasso se desistir.

Percebi que o que conta realmente é o que eu penso de mim mesmo.

Percebi que devo ter fé em mim mesmo.

Percebi que o sofrimento só me ajuda a crescer.

Percebi que a morte não é o fim, mas um começo.

Percebi que o ódio é apenas ignorância.

Percebi que posso rir de mim mesmo.

Percebi que envelhecer é ganhar sabedoria a cada dia.

Percebi que ninguém consegue me ferir sem minha permissão.

Percebi que não existe escuridão sob a luz das estrelas.

Percebi que as mudanças não ferem meus sentimentos.

Percebi que vale a pena ter coragem e confiança para enfrentar um obstáculo.

Percebi que a esperança não morre se amar a vida.

É só não temer o amor incondicional!

Miguel Costa.

E como isso é verdadeiro e eu penso assim publico.

Uma mulher apaixonada pela vida!

Minha foto

Trabalhei no serviço público e quando me aposentei passei a fazer trabalhos manuais, poesias, artes plásticas e artesanato.Tenho um pequeno ateliê e sou muito ocupada Adoro viajar e fazer cursos.Sou blogueira com muito orgulho.Amo ajudar a cuidar dos meus netos.
Meu desejo é divulgar meu trabalho e conhecer pessoas.

Minha lista de blogs

Arquivo do blog

Loading...