quinta-feira, 30 de outubro de 2008

Precisa-se de um amigo (não sei o autor)

Não precisa ser homem... Basta ser humano e ter sentimentos. ainda que viva na era do computador e do laser! Precisa saber falar e calar e, sobretudo, saber ouvir, contudo deve penetrar naquilo que se perdeu na mudez... e respeitar o silêncio...Tem que gostar de poesia, da madrugada, de pássaros, do sol e da lua, do canto dos ventos e das canções da brisa e também, sentir o gosto que os boêmios sentem quando se quedam sozinho na noite sem fim...Deve ter um amor, um imenso amor por alguém, ou então sentir falta de não ter esse amor, todavia, recordar os amores que um dia amanheceram em momentos eternos... Deve amar o próximo e respeitar a dor que os passantes levam consigo... Deve guardar segredo sem se sacrificar, inclusive o segredo de tantas vezes ser só...Não é preciso que seja de primeira mão e nem é imprescindível que seja de segunda mão, podendo até ser portador de um defeito de fabricação! Pode já ter sido enganado, pois todos os amigos um dia já foram enganados, só não pode um dia já ter anganado um amigo... Não é necessário que seja puro e nem que seja de todo impuro, mas não deve ser vulgar, deve apenas ter a malícia de quem absorveu as experiências da vida!!!Deve ter um ideal e medo de perdê-lo e no caso de assim não ser, deve sentir o vácuo que isso deixa, se por ventura possui esse ideal sufocado na alma, tenha consciência de não exterminar o amor em revoltas inúteis...Tem que ter ressonâncias humanas, seu principal objetivo deve ser o de um amigo! Deve sempre ser amigo sem necessariamente ter um amigo... Deve sentir pena das pessoas tristes e compreender o imenso vazio dos solitários, pois deve saber antes de tudo, que todo grande amigo é às vezes um grande solitário...Deve gostar de crianças e lastimar as que não puderam nascer e assim cultivar com carinho o resquício de ternura que jamais haverá de perder...Procura-se um amigo para gostar dos mesmos gostos e que se comova quando chamado de amigo e que tenha a sensibilidade necessária de sublimar o valor que isso traz... Que saiba conversar sobre coisas simples, de orvalho na flor, de chuva na terra e das recordações da infância, sem esquecer as alegrias e as dores que marcam essa passagem pela estação da vida!!!Procura-se um amigo para não enlouquecer, para se contar o que se viu de belo e triste durante o dia, dos anseios e das realizações, dos sonhos e da realidade e, sobretudo, desabafar as mágoas e as desilusões que ferem e não sangram... Deve gostar de ruas desertas, de poças d'água e de caminhos molhados, de beira de estrada, do mato depois da chuva, de se deitar no capim...Deve gostar de música e velar o sono sem tentar descobrir o sonho, deve ser humilde para confessar que muitas vezes é só e que aprecia pisar no chão e deixar "pegadas na areia..."Precisa-se de um amigo que diga que vale a pena viver, não apenas porque a vida é bela, mas porque já se tem um amigo ou porque simplesmente está convincente de que é um amigo!!!Precisa-se de um amigo para se parar de chorar... Para não viver debruçado no passado em busca de memórias perdidas de quando sonhava um dia ter verdadeiramente um amigo, apenas...Precisa-se de uma amigo que nos bata nos ombros sorrindo ou chorando, mas que nos chame de amigo para se ter consciência de que ainda se vive, mesmo que essa vida seja somente uma dúvida a mais...Procura-se um amigo para se ter a certeza de chegar aos pés do arco-íris, conseguir despertar de um sono e viver um sonho simples e infinito: o sonho de já se ter um AMIGO!!!
Recebi de uma amiga e não sei o autor, quem souber, por favor me diga para que eu possa dar o crédito.

Saudades de ti em Buenos Aires - Sueli Amália Poetisa das Marés.

SAUDADES DE TI EM BUENOS AIRES
Estive em Buenos Aires, do tango de Gardel.Mas senti falta do teu olhar de fogo,da tua sensibilidade que me comove, me toca a alma, refina meus sentimentos,me protege e me faz sonhar.Quis te tomar pelas mãos,te conduzir pelas ruas de Puerto Madero,nos embriagarmos de vinho e dos mistérios da noite,dançarmos ao som dos acordes das batidas do coração que rompe o corpo e se transforma num convite pra voarmos pelos ares,como se fòssemos dois loucos.Queria te ter com tua intensidade sem limites,que ultrapassa todo entendimento,que me transporta para muito além da imaginação possível...pra nos beijarmos, abraçarmos, nos entregarmos às carícias das pétalas de rosas, qual náufragos abandonados no mar revolto sem querer ancorar.Eu te quero assim: com entrega, com doçura, com presença, sem ausência!Com força, com ternura, com carinho, com tesão! Com amor, sem limites, pra se viver no presente do infinito!

sexta-feira, 24 de outubro de 2008

Guerra Junqueiro- Carta a F.


CARTA A F.

És tu quem me conduz, és tu quem me alumia,

Para mim não desponta a aurora, não é dia,

Se não vejo os dois sóis azuis do teu olhar.

Deixei-te há pouco mais dum mês, – mês secular

E nessa noite imensa, ah, digo-te a verdade,

Iluminou-me sempre o luar da saudade.

E nesses montes nus por onde eu tenho andado,

Trágicos vagalhões dum mar petrificado,

Sempre adiante de mim dentre a aridez selvagem,

Vi como um lírio branco erguer-se a tua imagem.

Nunca te abandonei! Nunca me abandonaste!

És o sol e eu a sombra.

És a flor e eu a haste.

Na hora em que parti meu coração deixei-o

Na urna virginal desse divino seio,

E o teu sinto-o eu aqui a bater de mansinho

Dentro em meu peito, como uma rola em seu ninho!


Poesias Dispersas


Guerra Junqueiro

quarta-feira, 22 de outubro de 2008

O Amor independe de ser correspondido-M.Lúcia inocencio Camargo


Hoje,

vi que o Amor ,

independe de ser correspondido.

O Amor passou ao meu lado

e nem me olhou...

Passou trôpego como sempre passa...

Seu corpo virou para o meu lado,

Mas suas pernas finas e inseguras,

seguiram em frente...

Eu poderia tê-lo seguido,

poderia ter estendido minhas mãos

e ele as pegaria.

Mas não vale a pena, recebê-lo,

Não vale a pena tê-lo...

Eu me arrependeria,

e sofreria de novo.

Ele precisa querer,

entender, que somos um,

mas o orgulho dele

aindafala mais alto.


Maria Lúcia Inocencio Camargo

terça-feira, 21 de outubro de 2008

Ser Poeta- Lustato Tenterrara

Ser Poeta

Ser poeta
é ser águia e condor,
ser caça e caçador...
Ser poeta
é ser água,
fogo... terra e ar!
Ser poeta
é sorrir, sentindo dor...
é chorar,
quando sorri de amor!
Ser poeta
é ficar assim,
perdidamente...
Com olhos
que somente enxergam
a saudade...
Ser poeta
é sentir frio
mesmo quando faz calor;
é sentir calor,
ao leve pensamento de ti...
Ser poeta
é sentir o maior amor do mundo
pelo mais pequenino dos seres
ou pela mais diáfana Deusa...
Ser poeta
É fazer rima,
quando não se pensa
senão apenas na dor...
É sentir taquicardia
ao leve rumor de felicidade!
Ser poeta é chorar internamente
e expressar apenas amor, com sua dor.
Ser poeta é amar assim, perdidamente...


Lustato Tenterrara

Dedicado a FlorBela Espanca, aquela que amou perdidamente, e que teve que se perder pra se encontrar...

domingo, 19 de outubro de 2008

18 de Outubro Dia do Medico.

Hoje quero prestar minha homenagem á todos os médicos.

Ao primeiro deles : Jesus Cristo, médico dos médicos. Obrigada Jesus!
Aqueles que cuidaram de mim desde criança , pois eu não tinha coagulação no sangue e graças á ele cujo nome citarei e aqueles que não posso citar os nomes pois não os conheci por serem médicos que trabalhavam em laboratório, fabricando os remédios que me salvaram a vida e que segundo o médico que me tratava era feito de veneno de cobra , qual delas não sei pois tinha oito anos na época:
Dr Ribas , da Cruz Azul de São Paulo , antigo Hospital da Fôrça Pública, hoje , grande hospital da Policia Militar de São paulo.
Aos que cuidaram de mim com Homeopatia , pois o tratamento psicológico era impossível para mim, por ser muito caro e não ter no convênio:
Dra. Selma Freire , d a cidade de Santos e Dr . Alceu Rodrigues, aqui de Socorro.
Aos meus obstretas e ginecologistas que foram muito carinhosos comigo, pois minhas gravides são de risco e que nas duas vezes em que precisei retirar um pólipo do útero, me operaram e me acalmaram, pois , na primeira vez tinha um filho com dez anos e uma filha com quatorze, era separada , tinha medo do resultado da biopsia , que Graças á Deus foi negativa.
Dr . Ivan Daniel Arnosti , de Santos , em 1991 e Dr. Eduardo Barrese , de Bragança Paulista, agora em 2007.
Agradeço também ao Dr. Marco Antonio de Socorro, médico psiquiatra que me ajudou a segurar a barra durante a doença e morte da minha mãe.
E agradeço muito ao Dr. Rodrigo , médico psiquiatra de Socorro , que levantou minha
auto-estima , tem paciencia em me ouvir para me curar e me dá sábios conselhos.
Um muito obrigada especialíssimo ao Dr. César Câmara ,do Conisca que com sua bondade, competência e humanidade, conversou muito comigo durante a doença e operação de uma pessoa muito especial para mim e que foi e é mais que médico,uma pessoa amorosa , atenciosa, principalmente com esse paciente rebelde.
Agradeço também ao Dr. João Henrique, de Socorro, médico que cuida de mim, e que me deu coragem de fazer o exame de colonoscopia e me livrou de sofrer de câncer no intestino, pois por esse exame foi detectado um pólipo que foi retirado.
Agradeço também ao Dr. Jorge Bastos Garcia, um médico endocrinologista do Rio de Janeiro, meu primeiro amigo do Orkut, que com sua Comunidade "Sintonia Saint Germain " ajuda milhares de pessoas no mundo todo e faz suas orações em aramaico e traduz para nós várias orações, musicas, mantras, pois é um poliglota.
Á todos, que Deus os abençõe hoje e sempre.



Desabafo de uma brasileira no Japão , sobre o que acontece em Manaus e não vemos!

Lágrimas de sangue no Brasil

Hoje assisti aqui no Japão, um documentário feito no Brasil, aí em Manaus...Muitas crianças vivendo em lixões, com suas unhas, cabelos, corpo, todos forrados por sujeira de lixos. Os japoneses choravam enquanto viam as cenas do que acontece aí no Brasil. Uma vergonha para nossos governantes!
Todo brasileiro se revolta com esta situação, mas leis muito mansas protegem os políticos permitindo que eles continuem a praticar bárbaries contra o povo. O povo é tratado pior do que bicho...são crianças...
Meu Deus como eles tem coragem!...e o mundo inteiro assiste estas cenas de terror.
Crianças são tratadas piores do que animais e eles ainda querem encher as cadeias de marginais...
Marginais vítimas da fome, da falta de distribuição de renda justa, da falta de esgotos, casas, escolas, ...da falta de condições de uma vida digna.
Será que fomos nós brasileiros que erramos ao votarmos nestes homens ou será que são eles que mudam quando chegam ao poder?
Povo brasileiro, sofrido...
Até o gado aqui tem cocho limpo, tem cobertura para suas cabeças, tudo é muito limpo, higiênico...
A verdade é apenas uma: pobres no Brasil, as gerações futuras são exterminadas pela fome, por doenças, por falta de cuidados.
Estes políticos falam de amor, de socorro, de Deus, mas é mentira.
O povo brasileiro sim é que cuida do próximo, de seu semelhante...e ainda temos medo dos pobres, dos marginalizados; não lhe tiro a razão porque eles acabam ferindo para poderem se defender....e tudo isto está nas mãos dos politícos,,, mudarem a história do Brasil.
Será que é honra para um politíco ter dinheiro fora do Brasil, milhões de dólares, e o mundo inteiro assistir tantas bárbaries ai cometidas?
Será que é tão dificil mudarmos o futuro de nossas crianças?
Deus abençoe o Brasil e este povo maravilhoso que amo tanto!

Rosalina Herai

sábado, 18 de outubro de 2008

Meus Amores- Rosane Oliveira


Meus amores...


Tive muitos amores...

Dos mais loucos, aos que duram pouco

Dos mais simples, aos que nunca entendi!

Tive amor de todas as cores...

Amor de muitos e de poucos valores!

Tive amores que amei e completamente me entreguei...

E fui feliz!

Mas tive amores, que nem sei..

.Nem amei, nem me entreguei e sequer chorei!

Sempre fui diabinha...

De tudo experimentei!

Vivi tantos...vivi tudo...

Hoje sei que ainda não achei...

O amor que desejei de verdade...

Pra me tirar da realidade...

Me extravasar em felicidade!

E cá estou eu novamente

A esse amor procurar...



Rosane Oliveira

sexta-feira, 17 de outubro de 2008

Sobre a insanidade humana!

Liguei a televisão e fiquei estarrecida com o caso das duas meninas que ficaram sequestradas por um jovem de vinte e poucos anos de idade.
O fim, já se previa seria trágico e foi.
A história é que uma garotinha desde os doze anos de idade, namorava com um jovem, mais velho que ela sete anos. Entre idas e vindas, eles namoraram por tres anos.
Segundo amigos, ele terminou o relacionamento e ela pediu para voltar, pois se arrependera do ato. Ele voltou. Após algum tempo, ela terminou o relacionamento e ele pediu a reconciliação e ela não deu. Por isso o sequestro, para que ele pudesse falar com ela. Segundo ele, ela merecia esse tratamento por não ter dado á ele a mesma chance que deu á ela. E ele queria maltratá-la tanto, quanto ele fora rejeitado por ela.
Bem, não sou psicologa para explicar o fato, não estou gabaritada para isso.
Porém, o que estou querendo dizer, por ver, é que hoje em dia, as pessoas se envolvem em relacionamentos sem se preocuparem com o mal que farão aos outros.
Um dia amam, no outro dia, descartam a pessoa que diziam amar, sem se preocupar com os sentimentos que foram envolvidos, com o que viveram. Tudo hoje em dia está bastante descartável.Fico com você enquanto estou tirando vantagem, pecuniária ou emocional. Quando isso não me interessa mais, caio fora, sem me preocupar com o outro. Isso é egoismo!
Hoje o que mais se ouve é:- "a fila anda", "arrume outro"," esqueça.".. Como se isso não envolvesse sentimentos, a cabeça do outro, a vida...Descarto e parto para outro... Ele ou ela que se dane. O que importa sou eu.E vou borboletear em outra flor, até que ela exaurida não tenha mais nada para me dar.
E o ódio vai se acumulando.
A tristeza, a ingratidão, o desamor, ficam muito mais fortes do que o amor.
Se a pessoa tem um acompanhamento psicológico ou psiquiátrico, ela pode ir digerindo aos poucos essa situação e pode passar tranquilamente, apesar dos altos e baixos, pelo luto da perda...
Mas se não tem nada disso, pode se tornar uma pessoa má, como o rapaz da televisão.
Hoje em dia, não apenas as coisas e os objetos estão descartáveis, as pessoas também.Tudo de plástico, uso e jogo fora . Tem tanta oferta.
Deveríamos pensar muito antes de nos envolvermos com qualquer um, pois mesmo observando, ouvindo o que se fala da pessoa , vendo as atitudes que ela tem perante a sociedade, os sinais de respeito que passa , poderemos nos enganar, pois as pessoas fingem ser o que não são, dissimulam , mentem , enganam, e ás vezes fazem isso sem se dar conta.
Para os amigos do rapaz, ele era uma boa pessoa. Tão boa pessoa, que atirou cinco vezes, com duas armas e deu no que deu.
Quando vemos na sociedade uma pessoa gentil, somos incapazes de imaginar que elas agridem, machucam, espezinham ...e, que quando terminam um relacionamento, passam pela outra e com atitude infantil, apesar de maduros, viram a caram, ficam de mal, desprezam, fazem como as cobras que são criadas com todo o carinho, e de repente, atacam, picam a mão de quem as acolheu, de quem as alimentou ,aqueceu, acarinhou!
Pobres pessoas sem religião, sem Deus , que acreditam que existe apenas o aqui e o agora e não tem medo, da outra vida, por isso não pensam nos seus atos.
Ultimamente tenho ido á medicos e tenho notado que todos eles, sem distinção quando preenchem sua ficha, perguntam se você tem religião, se acredita em algo ou alguém. E eu que faço tratamento com Florais e Homeopatia por causa da minha crença de que se deve tratar o corpo, a alma e a mente, fico muito feliz em ver que os médicos alopatas , que são muito necessários também, crêem nisso.
É a ciência aceitando que quando o paciente tem uma crença , ele se recupera melhor !





Mario Quintana- O auto retrato.


O AUTO-RETRATO


No retrato que me faço-

traço a traço

-às vezes me pinto nuvem,

às vezes me pinto árvore...

às vezes me pinto coisas

de que nem há mais lembrança..

.ou coisas que não existem

mas que um dia existirão...e,

desta lida, em que busco

- pouco a pouco

-minha eterna semelhança,

no final, que restará?

Um desenho de criança...

Corrigido por um louco!


Mario Quintana

quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Cristhina Rangel.


Eu sou dona dos meus caminhos

Dos meus sonhos, dessa dor.

Essa dor também é apenas minha.

Eu sou dona das minhas escolhas

Se fico na encolha

Se planto e se colho.

Eu sou dona das minhas raízes.

Eu sou dona dos meus sonhos

E me responsabilizo,

Na impossibilidade de alguns deles

Não poderem se concluír!

Eu sou dona dos meus gestos

Se adoro e se detesto

Vozes! E outras coisas que espero

Nem comentar aqui.

Sou dona das minhas viagens

Nas minhas bagagens levo tão somente

Quem queira me seguir.

Eu nem quero ser precisa

Se precisar justificar

Cada tentativa frustrada

Cada estrada desviada,

quero apenas ser feliz.

Sou dona da minha vida, da minha viola

As minhas esmolas quem conta sou eu

O meu diploma está na minha parede

E eu só quero uma rede e um pouco de Deus.

Eu sou dona das minhas frivolidades

E fico à vontade pra dizer adeus.

Eu sou dona de tudo e nada possuo

Mas tudo o que tenho é somente eu

Conceição Pearce.


CONVIVENCIA.

O que posso exigir de ti

Se tu não tens o que dar a mim

O que posso exigir de ti

Atenção, carinho, afeto

Compreensão ou qualquer outra expressão de sentimento.

É como se fossemos duas linhas

Correndo em direção opostas

Uma que vai de dentro pra fora e outra de fora para dentro

Mas em nenhum momento há uma comunhão de verdadeiro sentimento.

Corpos que se entrelaçam momentos de puro prazer

Mas na profundidade de um relacionamento

Nada mais há a buscar

Fazer ,ser ou esperar acontecer.

Cora Coralina .


Poeminha Amoroso


Este é um poema de amor

tão meigo, tão terno, tão teu...

É uma oferenda aos teus momentos

de luta e de brisa e de céu...

E eu,quero te servir a poesia

numa concha azul do mar

ou numa cesta de flores do campo.

Talvez tu possas entender o meu amor.

Mas se isso não acontecer,não importa.

Já está declarado e estampado

nas linhas e entrelinhas

deste pequeno poema,o verso;

te deixará pasmo, surpreso, perplexo...

eu te amo, perdoa-me, eu te amo!!!



Cora Coralina

Poesia da Márcia.


Se em algum momento mil olhares fitassem meus olhos,
te veria como o único olhar que ilumina a minha inspiração;
portanto não há comentários,
não há definições;
e não há como fugir de uma só realidade:
Teus olhos refletem a luz de tudo aquilo que amo.
Assim sendo, simplesmente te amo...



Márcia
======================================================================
O amor é cego, surdo, mas não mudo.
De todos os amores que tive, você , ficará para sempre, como a maior mentira que alguém me disse.

Só não entendi o porquê da mentira!

Azar o seu !

Foi mais uma experiência?

Tonto!

Mas você não me prejudicou , não...

Eu te amo, sempre amarei, pois "o amor é imortal, não morre no final".

Serei sempre feliz, pois amei , sem pedir nada em troca.

Amei...simplesmente...

Você mentiu, e está sofrendo por causa dessa mentira que disse...

Você é maldoso, infeliz , sózinho e só isso já é um grande castigo.

Como dizem, você não tem cacife para bancar mas quer que as coisas sejam do seu jeito!

Azar o seu!

Graças á Deus, tenho amigos, familiares, parentes, irmã e irmão que me amam e torcem por mim.

Meus filhos são meus companheiros , meus cúmplices, meus amigos, e temos rido muito ultimamente.

Tenho dó de você que sempre censurou as pessoas que ficam sentadas no banquinho da rua Treze e agora não sai de lá.
Só falta começar a jogar carta, aí sim, seria o fundo do poço.

Coitado!

E parar nas esquinas, para jogar conversa fora, é o fim da caminhada...

Que dó!

No meu serviço costumamos dizer que quem faz isso, é porque não tem ambiente em casa!

Você escolheu!

Vai bailaaaaarrr!
É a única coisa que te restou mesmo!

Manhãs de Setembro



Fui eu quem se fechou no muro

E se guardou lá fora

Fui eu quem num esforço

Se guardou na indiferença...

Fui eu que numa tarde

Se fez tarde de tristezas

Fui eu que consegui

Ficar e ir embora...

E fui esquecida...

Fui eu!

Fui eu que em noite fria

Se sentia bem

E na solidão

Sem ter ninguém

Fui eu!

Fui eu que em primavera

Só não viu as flores

E o sol

Nas Manhãs de Setembro...

Eu quero sair

Eu quero falar

Eu quero ensinar

O vizinho a cantar...

Eu quero sair

Eu quero falar

Eu quero ensinar

O vizinho a cantar!

Nas manhãs de Setembro

Nas manhãs...



(Composição: Vanusa e Mário Campanha)

quarta-feira, 8 de outubro de 2008

Uma poesia do Boca do Inferno.


Gregório de Matos


Soneto



Mancebo sem dinheiro, bom barrete,
Medíocre o vestido, bom sapato,
Meias velhas, calção de esfola-gato,
Cabelo penteado, bom topete.
Presumir de dançar, cantar falsete,
Jogo de fidalguia, bom barato,
Tirar falsídia ao Moço do seu trato,
Furtar a carne à ama, que promete.
A putinha aldeã achada em feira,
Eterno murmurar de alheias famas,
Soneto infame, sátira elegante.
Cartinhas de trocado para a Freira,
Comer boi, ser Quixote com as Damas,
Pouco estudo, isto é ser estudante.
* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

terça-feira, 7 de outubro de 2008

Uma poesia de Bê Uchoa.


Rabiscos de uma existencia

No ensaio de minha vida

sempre descubro

que sou de muitas facetas

muitas mulheres

buscando ser uma

várias fatias de um mesmo bolo

sou a menina crescida,

a revolucionária escondida

a amiga que te consola

a médica que te cura

a professora que te ensina

a estudante que aprende com a vida

a voz que te embala, canto da alegria

sou a estrela no palco de minha vida

mas sou a estrela da vida de alguém

sou alma , sou calma...

sou riso, risada...

um grito.sou a voz no silêncio...

sou a noite, lua cheia...

olhos negros, uma gata...

sou loba, fera a solta...

sou a dança de rua

a cientista, sou neguinha

sou mulher...

sou a que ama com loucura,

que te acolhe num abraço...

sou a que é amada com loucura

sou a que se saceia com seu amor...

tantas de mim...

sou rabiscos, folhas soltas...

sou linhas retas ou tortas

nas inumeras páginas

de minha existencia...

Bê Uchôa

====================================================================

Betânia,



Lindo, lindo lindo.

Amei,

M.Lúcia.

Naufrágio do Ser


NAUFRÁGIO DO SER

Sueli Amália Poetisa das Marés.



Me deitei na areia branca e quente da praia,

estirada sobre a esteira inseparável,

minha velha parceira,

da qual me sinto tão apegada!

Me desliguei do mundo

pra me desligar de ti

do teu desvario,

das tuas náuseas,

das tuas ambivalências...

A maré foi subindo,

subindo

chegando perto de mim me roçando

, me tocando,

quase me cobrindo...

Eu me abandonei,

naufraguei meu corpo fraco e cansado,

meus pensamentos de lembranças pesadas e doloridas,

meu coração pisado pela indiferença,

rodando num redemoinho de incertezas inúteis,

de minhas lógicas imbecilizantes.

Queria, com toda esta bagagem deplorável, submergir...

No meio do turbilhão de águas que espumam na dura rocha

Eu me debati, mais dura que a pedra.

Sou feita de aço pra ganhar da vida todas as guerras.

Não me dou por vencida!

Sou combativa, mesmo desvalida.

É que tenho, dentro de mim,

no meu coração,

incansável guerreiro,

uma área de terra sem dono...

Mas de tão boa a terra

que bastou uma única semente

jogada lá, sem preconceito,

pra nascer um jardim floridode hortências violetas e azuis,

onde o néctar escorre, de tão farto,

e borboletas e pássaros dançam, encantados.

Num lugar assim, no meu tempo, não vou mais lutar:

Quero depositar aí meu corpo inerte,

deixar minha alma voar, livre, rumo à morada celeste

e, docemente, em meio as hortências, repousar.

segunda-feira, 6 de outubro de 2008

Canção da Nuvem que Passa.


CANÇÃO DA NUVEM QUE PASSA


A nuvem que passa,
não existe

entre o cérebro
e a certeza.

É dor por nada,

solidão superlativa,

entre a sarjeta

e o castelo de cartas.

É porrada certa,

arroxeando a alma,

entre o nexo

e o incomunicável.

Não são infinitos

os gritos da dor,

mas intercalam-se

até o infinito.

E entre essa finitude

e a porta, que não se abre,

resta uma fresta

chamada vida inteira.



Iverson Carneiro


====================================================================


Amei essa poesia ! Muito profunda!

domingo, 5 de outubro de 2008

Poesia Salvadora de Sueli Amália de Andrade.


POESIA SALVADORA ( De Sueli Amáliade Andrade)

Sou tua poesia salvadora

da tua solidão

da tua angústia

provocada por tantas partidas

da tua dor nascida

pela ausência do que está perdido

Sou tua poesia

na forma do amor-pessoa

ser que te ama,

que te estende a mão

te acolhe a lágrima,

te recolhe os soluços

em rima de poema

te deixa em paz

te resgata

das tramas que a vida te impos

tirando o peso de qualquer culpa:

não há culpa se se tenta achar um caminho

nos des-caminhos marcados no chão.

Sou tua poesia que cura tuas vísceras remoídas

exponho tuas feridas

que sangram por dentro

corroendo tuas entranhas.

Solte em mim tuas amarras...sê livre, poeta!

Não te retenhas nas celas da vivência medíocre e banal

que prende tua visão libertadora do amor possível!

Voe mais alto que teus próprios sonhos...mais que o infinito!

Lá é a tua morada permanente

onde o teu corpo e coração vive e sente!

Enquanto espera a tua dor passar,

ficamos, tu e eu,

deitados, mãos entrelaçadas,

no banco de madeira tosca em frente ao mar,

calados, falando no silêncio,

vendo o crepúsculo as águas de vermelho pintar,

a noite a dentro se esconder

e um novo dia, brilhante de sol

, com seus brotos e rebentos de primavera,

prenunciando um novo tempo,aparecer!



Sueli Amália de Andrade.


====================================================================

É uma nova poeta com quem me identifiquei muito. Gostei e estou publicando.

sábado, 4 de outubro de 2008

O Amor não tem Idade

O amor não tem idade,
O que existe na realidade,
É um amor diferente,
Maduro e consciente.
Não se faz tantas loucuras,
Mas vive-se um amor ternura,
Que lindamente brota no coração.
O amor não tem idade,
Mesmo na velhice
Tem suas vaidades.
Ledo engano pensar
Que amor maduro é insano
.Talvez já não se possa dançar,
Talvez a dança seja
Até com passos mais lentos.
Mas para que dançar
Se de mãos dadas podemos caminhar?
E se não pudermos...
Ainda podemos nos olhar...
E se formos cegos,
Ainda poderemos nos tocar...
Para o amor , um meio sempre há.
Carinhos podemos trocar,
E se ainda quisermos,
O que hoje, falta já não faz,
Pois o amor é capaz de até isso superar...
Sexo podemos fazer.
Como os jovens?
Certamente que não.
Mas com a certeza,
De que o carinho ali vivido
Não é para ser exibido
Mas vivido com emoção...
O amor não tem idade.
O corpo envelheceu,
Mas no coração apareceu
A doçura, a ternura, a sinceridade,
Que muitas vezes não possuíamos
Em nossa tenra idade.
O amor maduro tem na realidade
A consciência de que amar faz bem.
E que amar é o bem que todos precisamos
Em nossos lindos corações
Independentes de nossas idades...

Claudete Silveira

Claudete Silveira. Professora Estadual formada pela FAFIL de Cachoeira do Sul.
window.google_render_ad();

Eu amava - Osvaldo Montenegro


Eu amava


Como amava algum cantor




De qualquer clichê

De cabaré, de lua e flor...

E sonhava como a feia

Na vitrine

Como carta

Que se assina em vão...

Eu amava

Como um sonhador

Sem saber porquê

E amava ter no coração

A certeza ventilada de poesia

De que o dia, amanhece não...

Eu amava

Como um pescador

Que se encanta mais

Com a rede que com o mar

Eu amava, como jamais poderia

Se soubesse como te encontrar.

..Eu amava

Como a um cantor

De qualquer clichê

De cabaré, de lua e flor...

Eu sonhava como a feia

Na vitrine

Como carta

Que se assina em vão..

Eu amava

Como um pescador

Que se encanta mais

Com a rede que com o mar

Eu amava como jamais poderia

Se soubesse como te encontrar..



Osvaldo montenegro

Uns versos.


Uns Versos


Sou sua noite, sou seu quarto

Se você quiser dormir

Eu me despeço

Eu em pedaços

Como um silêncio ao contrário

Enquanto espero

Escrevo uns versos

Depois rasgo

Sou seu fado, sou seu bardo

Se você quiser ouvir

O seu eunuco, o seu soprano

Um seu arauto

Eu sou o sol da sua noite em claro, um rádio

Eu sou pelo avesso sua pele

O seu casaco

Se você vai sair

O seu asfalto

Se você vai sair

Eu chovo

Sobre o seu cabelopelo seu itinerário

Sou eu o seu paradeiro

Em uns versos que eu escrevo

Depois rasgo


Adriana Calcanhoto

sexta-feira, 3 de outubro de 2008

Outra vez


Letra e música : Isolda

Você foi o maior dos meus casos

De todos os abraços

O que eu nunca esqueci

Você foi dos amores que eu tive

O mais complicado e o mais simples pra mim

Você foi o melhor dos meus erros

A mais estranha estória

Que alguém já escreveu

E é por essas e outras

Que a minha saudade faz lembrar

De tudo outra vez....

Você foi a mentira sincera

Brincadeira mais séria que me aconteceu

Você foi o caso mais antigo

E o amor mais amigo que me apareceu

Das lembranças que eu trago na vida

Você é a saudade que eu gosto de ter

Só assim sinto você bem perto de mim outra vez

Esqueci de tentar te esquecer

Resolvi te querer por querer

Decidi te lembrar quantas vezes

Eu tenha vontade sem nada a perder

Você foi toda a felicidade

Você foi a maldade que só me fez bem

Você foi o melhor dos meus planos

E o maior dos enganos que eu pude fazer

Das lembranças que eu trago na vida

Você é a saudade que eu gosto de ter

Só assim sinto você bem perto de mim outra vez


Amigos,

Hoje eu trouxe a Isolta, com sua música/poema eternizado na voz de um cantor de grande sucesso.

Mas a questão é : Você já amou assim?

Perdidamente, alucinadamente...esses amores que nos fazem fazer loucuras e viver de forma a tirar os pés do chão?

E se aconteceu com você e você com medo do futuro deixou escapar, sente falta?

se arrependeu?

Você já parou para se perguntar o porque de tudo ter se acabado?

Se é para ficar no presente, com o pensamento no passado, não seria melhor se arriscar e ir lutar pelo amor de sua vida?

Ou você ficará como está agora sozinho ou não.

Mas esse alguém que está com você hoje, merece essa atitude sua? estar com ela, mas o pensamento longe?

Sofrendo por algo que deixou para traz?


Essas perguntas foram feitas por minha amiga Alba .

Vou responder com minhas palavras e pensamentos.

Cada amor que vivemos é de uma forma .

Meu primeiro amor foi lindo, com muitos sonhos, muitos desejos, muito tesão, muita adrenalina.

Queimou tanto que virou cinzas...

O segundo foi um amor-amizade, aquele que um dia tem tesão, outro dia não tem.Era morno, por isso enjoou... e acabou.

O terceiro foi amor companhia, aquele que não tem beijo, só selinho,não tem tesão, só abraço, aquele que a pessoa está tão cansada de tudo, que não tem força prá nada, nem prá tentar...

Os três tiveram sua importância na minha vida, eu agradeço pois, eles chegaram no momento certo e me deram o que eu precisava no momento.

Hoje sei que o amor da juventude, eu perdi, da adolescencia ficou prá trás, da maturidade deixou

sua marca, pois foi um amor -companheiro, uma quase amizade.

Não sei se terei um amor na velhice , mas se tiver quero que seja sincero, amigo, companheiro,cúmplice e que me ame com a mesma intensidade que eu o amar.

Não mais aceitarei amor pela metade, quero um relacionamento saudável .

Quero reciprocidade, confiar e merecer a confiança desse companheiro.

Quero um amor que venha aberto, sem preconceitos.

Quero um amor que seja agulha, tome as decisões , saiba o que quer.

Quero um amor que me valorize e que não fique me perguntando nada sobre meu passado.

Quero um amor que quando diga, confie em mim, seja sincero.

Quero um amor, que me valorize como amante e que só tenha palavras lindas para mim , na hora do amor.

Quero um amor inteiro.

quinta-feira, 2 de outubro de 2008

Adoro o Chico Buarque.


Se você crê em Deus

Erga as mãos para os céus

E agradeça.

Quando me cobiçou,

Sem querer, acertou

Na cabeça.

Eu sou sua alma gêmea

Sou sua fêmea, seu par,sua irmã.

Seu jeito, seu gesto,

Sou perfeita porque,

Igualzinha a você,

Eu não presto,

Eu não presto!

Traiçoeira e vulgar

Sou sem nome e sem lar

Sou aquela.

Eu sou filha da rua

Eu sou cria da sua

Costela!

Sou bandida,

Sou solta na vida

E sob medida

Pros carinhos seus.

Meu amigo,

Se ajeite comigo

E dê graças a Deus

Se você crê em Deus,

Encaminhe pros céus

Uma prece...

E agradeça ao Senhor

Você tem o amor

Que merece!


(Chico Buarque)

quarta-feira, 1 de outubro de 2008

Se eu de ti me esquecer - Bernardo Guimarães



Se eu de ti me esquecer
Se eu de ti me esquecer, nem mais um riso
Possam meus tristes lábios desprender;
Para sempre abandone-me a esperança,
Se eu de ti me esquecer.
Neguem-me auras o ar, neguem-me os bosques
Sombra amiga, em que possa adormecer,
Não tenham para mim murmúrio as águas,
Se eu de ti me esquecer.
Em minhas mãos em áspide se mude
No mesmo instante a flor, que eu for colher;
Em fel a fonte, a que chegar meus lábios,
Se eu de ti me esquecer.
Em meu peregrinar jamais encontre
Pobre albergue, onde possa me acolher;
De plaga em plaga, foragido vague,
Se eu de ti me esquecer.
Qual sombra de precito entre os viventes
Passe os míseros dias a gemer,
E em meus martírios me escarneça o mundo,
Se eu de ti me esquecer.
Se eu de ti me esquecer, nem uma lágrima
Caia sobre o sepulcro, em que eu jazer;
Por todos esquecido viva e morra,
Se eu de ti me esquecer.
Bernardo Guimarães
Bernardo Joaquim da Silva Guimarães nasceu em 15 de agosto 1825, em Ouro Preto, Minas Gerais, morreu em 10 de março 1884, em Ouro Preto.
====================================================================
E se tu me esqueceres, possa este verso ser verdade.

Um conto Sufi


Um dia, um pensador indiano fez a seguinte pergunta a seus discípulos"Por que as pessoas gritam quando estão aborrecidas?""Gritamos porque perdemos a calma", disse um deles."Mas, por que gritar quando a outra pessoa está ao seu lado?"Questionou novamente o pensador."Bem, gritamos porque desejamos que a outra pessoa nos ouça",retrucououtro discípulo.E o mestre volta a perguntar:"Então não é possível falar-lhe em voz baixa?"Várias outras respostas surgiram, mas nenhuma convenceu o pensador. Então ele esclareceu:"Vocês sabem porque se grita com uma pessoa quando se esta aborrecida?" O fato é que, quando duas pessoas estão aborrecidas, seus corações se afastam muito.Para cobrir esta distância precisam gritar para poderem escutar-se mutuamente.Quanto mais aborrecidas estiverem, mais forte terão que gritar para ouvi umao outro, através da grande distância.Por outro lado, o que sucede quando duas pessoas estão enamoradas? Elas não gritam. Falam suavemente. E por que?Porque seus corações estão muito perto. A distância entre elas é pequena.Às vezes estão tão próximos seus corações, que nem falam, somente sussurram.'E quando o amor é mais intenso, não necessitam sequer sussurrar, apenas se olham, e basta. Seus corações se entendem.É isso que acontece quando duas pessoas que se amam estão próximas." Por fim, o pensador conclui, dizendo:"Quando vocês discutirem, não deixem que seus corações se afastem, nãodigam palavras que os distanciem mais, pois chegará um dia em que adistância será tanta que não mais encontrarão o caminho de volta".

Poesia!



Do Amor que Passa


Receba, nesta flor, minha proposta

que, parecendo tímida, é insistente:

Das ternas fantasias que mais gosta,

anseio partilhar, discretamente...

Mais que sorriso, espero por resposta,

aquele suspirar que, então, pressente

cada arrepio, quando alguém lhe encosta,

na morna flor do corpo, um beijo ardente...

Mas, além da paixão, não queira laços,

nem saudade ou remorso deste ensejo;

esqueça a flor, os versos, os abraços...

E aceite assim, sem juras, este amor

que apenas dura, intenso qual desejo,

enquanto passa, frágil como flor.



Bartolomeu Correia de Mello

Gostei dessa poeta portuguêsa!


Garras dos sentidos



Não quero cantar amores,

Amores são passos perdidos,

São frios raios solares,

Verdes garras dos sentidos.

São cavalos corredores

Com asas de ferro e chumbo,

Caídos nas águas fundas,

não quero cantar amores.

Paraísos proibidos,

Contentamentos injustos,

Feliz adversidade,

Amores são passos perdidos.

São demências dos olhares,

Alegre festa de pranto,

São furor obediente,

São frios raios solares.

Dá má sorte defendidos

Os homens de bom juízo

Têm nas mãos prodigiosas

Verdes garras dos sentidos.

Não quero cantar amores

Nem falar dos seus motivos.


Agustina Bessa-Luís

Seus Olhos - Almeida Garret

Seus Olhos

Seus olhos – se eu sei pintar
O que os meus olhos cegou
–Não tinham luz de brilhar,
Era chama de queimar;
E o fogo que a ateou
Vivaz, eterno, divino,
Como facho do Destino.
Divino, eterno! – e suave
Ao mesmo tempo: mas grave
E de tão fatal poder,
Que, um só momento que a vi,
Queimar toda alma senti...
Nem ficou mais de meu ser,
Senão a cinza em que ardi.


Almeida Garrett

Modo de Amar- Astrid Cabral.


Modo de amar


Amor como tremor de terra

abalando montanhas e minérios

nas entranhas da minha carne.

Amor como relâmpagos e sóis

inaugurando auroras

ou ateando faíscas e incêndios

nas trevas da minha noite.

Amor como açudes sangrando

ou caudais tempestades

despencando dilúvios.

E não me falem de ruínas

nem de cinzas, nem de lama.


Astrid Cabral

Sexo após os 60..

O sexo é importante para as pessoas e, graças á Deus está deixando de ser tabu falar sobre ele após os sessenta anos de idade.
Com a medicina avançada como está, existem hoje, vários coadjuvantes para manter a chama acesa.
Não é só o homem que tem problemas, a mulher também tem.
O homem , disfunção erétil e a mulher disfunção hormonal.
Para ambos os casos, a medicina pode ajudar.
Com cuidados médicos e vida saudável é possivel.
Creio que os idosos ainda tem vergonha de falar sobre o assunto porque muitas vezes, familiares fazem brincadeiras sobre a sexualidade,
mandando os idosos deixarem de pensar em sexo.
Claro que a performance não é a mesma de quando os hormônios estão em ebulição,
mas manter-se ativo sexualmente é muito importante.
Por isso, nada de risinhos quando um idoso quizer um companheiro ou companheira,
deixe que os dois se curtam, pois faz bem para a saúde física e mental.
Principalmente para a mental, pois torna as pessoas vivas, felizes.
É muito triste ficar só, principalmente quando a pessoa não tem com quem conversar,
sair, se divertir.
As pessoas que tem companhia vivem mais e melhor.

Uma mulher apaixonada pela vida!

Minha foto

Trabalhei no serviço público e quando me aposentei passei a fazer trabalhos manuais, poesias, artes plásticas e artesanato.Tenho um pequeno ateliê e sou muito ocupada Adoro viajar e fazer cursos.Sou blogueira com muito orgulho.Amo ajudar a cuidar dos meus netos.
Meu desejo é divulgar meu trabalho e conhecer pessoas.

Minha lista de blogs

Arquivo do blog

Loading...