sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

SONETO DA ESPERA - Basilina Pereira




SONETO DA ESPERA

Voo no tempo que não vai nem volta
preso na tarde desses sonhos meus,
sei que a alvorada está para o poente
como os meus dias procurando os teus.

Se permaneço nesse céu sem cores
é pelos timbres que a memória guarda,
num vale longe onde mora o nunca
talvez o sempre prepare a vanguarda.

Assim meus olhos colhem na janela
o canto aflito da ave ferida
pra transformar, quiçá, em aquarela.

E mesmo ali sob nuvens errantes
as horas dormem qual lua esquecida
e eu pesco estrelas qual fossem diamantes.

Basilina Pereira

Nenhum comentário:

Uma mulher apaixonada pela vida!

Minha foto

Trabalhei no serviço público e quando me aposentei passei a fazer trabalhos manuais, poesias, artes plásticas e artesanato.Tenho um pequeno ateliê e sou muito ocupada Adoro viajar e fazer cursos.Sou blogueira com muito orgulho.Amo ajudar a cuidar dos meus netos.
Meu desejo é divulgar meu trabalho e conhecer pessoas.

Minha lista de blogs

Arquivo do blog

Loading...