sexta-feira, 15 de agosto de 2008

Solidão (J.G. de Araujo Jorge)



SOLIDÃO



Um frio enorme esta minha alma corta,
e eu me encolho em mim mesmo: - a solidão
anda lá fora, e o vento à minha porta
passa arrastando as folhas pelo chão...

Nesta noite de inverno fria e morta,
em meio ao neblinar da cerração,
o silêncio, que o espírito conforta,
exaspera a minha alma de aflição...

As horas vão passando em abandono,
e entre os frios lençóis onde me deito
em vão tento conciliar o sono

A cama é fria... O quarto úmido e triste...
- Há uma noite de inverno no meu peito,
desde o instante cruel em que partiste...


JG de Araujo Jorge

Vamos reviver nossos melhores poetas, porque não?

Nenhum comentário:

Uma mulher apaixonada pela vida!

Minha foto

Trabalhei no serviço público e quando me aposentei passei a fazer trabalhos manuais, poesias, artes plásticas e artesanato.Tenho um pequeno ateliê e sou muito ocupada Adoro viajar e fazer cursos.Sou blogueira com muito orgulho.Amo ajudar a cuidar dos meus netos.
Meu desejo é divulgar meu trabalho e conhecer pessoas.

Minha lista de blogs

Arquivo do blog

Loading...