domingo, 8 de fevereiro de 2009

Que susto, seu maluco! Maria Lúcia Inocencio Camargo


Sábado, ao sair para conhecer uma nova casa, me deu vontade de ir ver uma cachoeira. Perguntei para um novo amigo se ele conhecia alguma. Ele conhecia.
Fomos até lá, minha filha, meu neto e eu.
Gente, que lugar lindo. Nunca vi uma cachoeira tão linda como aquela. O acesso é difícil, mas vale á pena. Minha cidade é linda! Maravilhosa! Tanta paisagem exuberante!Deus foi generoso com Socorro, Circuito das Águas, aqui em São Paulo.
Chegando lá, não resisti aquela água tão gelada e límpida. Coloquei – me debaixo dela, de cabeça e tudo. Foi refrescante, reconfortante e eu fiquei com a roupa toda molhada.
O local de cachoeiras, tem pedras enormes, que a gente escala feito cabrito segurando em árvores, agarrando nas pedras, pulando feito cabrito. Aqui faço um parêntese, para lembrar o que meu Amado disse, sobre eu ter pulado uma fase da minha vida; a da adolescência, mas eu completo, faço agora.
Pois bem, depois de me refrescar nas águas da cachoeira sob o olhar perplexo de minha filha e meu neto, voltamos para a estrada.
Numa daquelas puladas de pedra em pedra, meu neto que estava de sandálias havaianas, perdeu uma e fez aquele escândalo que toda criança faz, ao perder sua sandália favorita, com a imagem do seu herói favorito.
Nosso preclaro amigo, conhecido como Cláudio , foi atrás da sandália perdida.
E corre mais que o rio, para pegá-la.Ele sumiu na mata.Preocupada, fui atrás, mas claro que ele conhecedor da cidade e das matas muito mais do que eu, foi criado aqui, sumiu da minha vista e eu achei melhor aguardá-lo num lugar seguro.
O rio, em certo trecho forma uma ilha, pois ele se bifurca.Aí pensamos que estávamos com roupas inapropriadas para escalar, estávamos de chinelos e sandálias!
Nós ficamos rezando para nada acontecer ao nosso amigo "maluquinho”. Já estávamos pensando em acionar helicópteros, Policia Civil e COE, quando ele surgiu do nada, atrás de nós.
Estava molhado até a cintura e com uma cara desconsolada!Disse: -"Sinto muito, mas não foi possível recuperar a sandália"!
Naquela hora, só pensávamos em agradecer á Deus, tê-lo trazido de volta são e salvo, pois o que diríamos para dona Ju e seu marido, pais dele, se ele não tivesse voltado. Eu estava me sentindo muito culpada de ter pedido para conhecer a cachoeira.
Fomos até o local onde estava o carro. Qual não foi nossa surpresa, ao encontrarmos a sandália do meu neto, na poltrona do carro!
Caímos na gargalhada!Foi demais! Meu netinho não sabia como agradecer ao mais novo tio!
Foi inesquecível essa manhã. E creia, nossa cidade é assim!Com 32 mil pessoas como o Cláudio, alegres, prestativas e maravilhosas!

Nenhum comentário:

Uma mulher apaixonada pela vida!

Minha foto

Trabalhei no serviço público e quando me aposentei passei a fazer trabalhos manuais, poesias, artes plásticas e artesanato.Tenho um pequeno ateliê e sou muito ocupada Adoro viajar e fazer cursos.Sou blogueira com muito orgulho.Amo ajudar a cuidar dos meus netos.
Meu desejo é divulgar meu trabalho e conhecer pessoas.

Minha lista de blogs

Arquivo do blog

Loading...